Modulares e sustentáveis: Conheça os abrigos da Connect Homes

Modulares e sustentáveis: Conheça os abrigos da Connect Homes

Só no Brasil, mais de 220.000 pessoas vivem em situação de rua. Esse é um número que cresceu 140% a partir de 2012 e tende a aumentar com a crise econômica acentuada pela pandemia de COVID-19. Infelizmente, esse cenário se repete em diversas partes do mundo; e os leitores do InovaSocial vêm, desde nossas primeira publicações, acompanhando conteúdos que jogam luz a projetos inovadores que buscam soluções para o problema da vulnerabilidade habitacional, que atinge tantas pessoas. E hoje iremos falar sobre mais um desses projetos: a Connect Homes, uma empresa californiana que está projetando e fabricando abrigos modulares que podem ser construídos em 1 dia. Os abrigos são tão confortáveis que um colégio interno na cidade de Ojai, na Califórnia, encomendou algumas unidades para que elas pudessem ser utilizadas por seus alunos.

“Quando a pandemia chegou, olhamos ao redor e acreditamos que esse era o momento certo para fornecer um novo tipo de solução à cidade da Califórnia, que possui cidadãos sem-teto de longa data”, disse Gordon Stott, cofundador da Connect Homes . “Todos nós precisamos de um espaço bom, privado e isolado para chamar de nosso.”

Cada pequena construção, com 4 unidades modulares, é colocada de pé em aproximadamente 1 dia; e, enquanto uma unidade de habitação de apoio permanente pode custar US$ 500.000, um abrigo como esse custa US$ 20.000.

Desde sua fundação, em 2013, a Connect Homes já produzia casas modulares e sustentáveis, mas particulares. Depois de tanto tempo descobrindo como construir casas de qualidade por um menor custo, a empresa percebeu que poderia usar sua expertise para construir abrigos para pessoas em situação de rua.

Os abrigos possuem um design flexível. Todos eles são construídos a partir do mesmo “molde”, mas o interior de cada unidade pode ter entre 3 e 4 quartos privativos, além de possuírem um banheiro privativo e uma cozinha. Uma estrutura com 4 unidades possui cerca de 30m2 e cada uma dessas unidades pode funcionar como uma lavanderia, um banheiro ou como uma cozinha (no caso de uma vila de casas-abrigo maior). As estruturas podem funcionar fora da rede, a partir de um gerador ou também com painéis de energia solar; mas também podem ser conectados à rede de energia da cidade. Cada quarto possui um sistema de filtragem de ar e ar-condicionado independente e grandes janelas oferecem luz natural durante a maior parte de tempo possível.

Já que possuem o mesmo tamanho de um container, as estruturas podem ser facilmente transportadas para qualquer lugar.

A primeira organização focada em auxiliar pessoas em situação de rua a trabalhar com a Connect Homes será a LifeMoves, uma organização sem fins lucrativos da área da baía de São Francisco. A ação será feita parceria com a cidade de Mountain View (também da Califórnia) através do Project Homekey, um programa estadual que vem dando abrigo a cidadãos californianos durante a pandemia.

A Connect Homes irá fornecer 88 quartos para uma instalação semipermanente. O pedido foi feito em outubro e as 22 estruturas estão prestes a serem concluídas. Eles poderão ocupar a área pelo tempo necessário e, após isso, poderão ser rapidamente retirados e realocados em outro lugar.

O projeto não elimina a necessidade da construção de uma residência permanente e com uma estrutura mais complexa, mas são uma solução de impacto muito importante que poderão ajudar rapidamente a resolver o problema da população sem-teto, que infelizmente segue crescendo no mundo todo.

“Certamente há espaço para habitações de apoio permanente,” diz Greg Leung, CEO da Connect Homes. “E algumas pessoas realmente precisam estar nesse tipo de estrutura permanente e esse é um ponto importante. Mas, enquanto isso, diante de um cenário com centenas de milhares de pessoas sem-teto, nós podemos oferecer melhores soluções para essas pessoas, do que tendas instaladas nas caçadas ou embaixo de pontes.”