A roupa do futuro? Conheça o vestido que se dissolve na água em 24h

A designer Scarlett Yang anunciou recentemente sua mais nova criação: um vestido e se decompõe na água em 24 horas. Feito a partir do extrato de algas e da proteína encontrada no casulo do bicho-da-seda, o material da peça também muda de forma de acordo com diferentes níveis de umidade e temperatura do ambiente.

Segundo Scarlett Yang, que estudou moda por 5 anos, a ideia para a peça surgiu após ela saber mais a respeito de todo o lixo que a indústria da moda produz. A ideia inicial era desenvolver um biomaterial que pudesse se decompor naturalmente.

A roupa do futuro? Conheça o vestido que se dissolve na água em 24h

“A maioria dos tecidos usados no mercado não são recicláveis, o que significa que nós, graduados e estudantes de moda, também estamos contribuindo para o problemas de poluição se ainda fizermos as coisas da forma tradicional”, disse Yang.

Para garantir que não fosse criado material em excesso (o que geraria desperdício), o primeiro passo foi desenvolver um modelo em 3D do vestido no computador, antes mesmo de fabricar digitalmente um molde usando tecnologias de impressão 3D e corte a laser.

Após isso, Yang aplicou no molde o biomaterial — composto por uma mistura de água, corante colorido e extrato de algas – em sua forma líquida e esperou que ele se solidificasse. Em seguida, ela aplicou uma proteína encontrada no casulo do bicho-da-seda – conhecida como sericina –, em partes específicas do material, onde ela queria que enrugasem e encolhessem em resposta às condições do ambiente (isso acontece pois a sericina possui características “hidrofóbicas”, que causam esse efeito no material).

De acordo com Yang, a proteína do casulo de seda é comumente tratada como “sobra” na fabricação de tecidos industriais, principalmente nas tradicionais fábricas de produção de seda da Europa e da Ásia. Portanto, a decisão de usar a sericina não foi apenas estética, mas também para evitar que o material fosse desperdiçado.

Enquanto Yang criava uma versão física do vestido, ela também usava modelagem 3D, animação e renderização para simular os diferentes resultados do material em várias condições. Para apresentar sua criação, ela usou recursos visuais animados, que você poderá conferir no vídeo abaixo. Também é possível ver a coleção no site oficial de Scarlett Yang ou usando um óculos de realidade virtual.

Assine nossa newsletter!

Para conferir em primeira mão os conteúdos do InovaSocial em seu e-mail, assine agora nossa newsletter.
Insira o seu e-mail