Looop Can: Um dispositivo de lavagem para combater a pobreza menstrual

Looop Can: Um dispositivo de lavagem para combater a pobreza menstrual

A crise dos refugiados e o aumento da população em situação de rua tem feito com que surjam, nos últimos anos, muitos novos projetos de inovação social voltados para esse grupos. As questões que fazem com que pessoas fiquem desabrigadas – seja por motivos relacionados a problemas socioeconômicos, crises políticas ou guerras – são complexas e não possuem uma solução que pode ser atingida de forma simples, por pessoas comuns; mas existem designers, arquitetos, engenheiros e uma série de profissionais das mais diversas áreas trabalhando para, pelo menos, amenizar alguns dos problemas presentes no dia a dia dessas pessoas.

O JERRY, por exemplo, é um filtro de água autolimpante feito especificamente para caber em galões, criado para fornecer água potável para pessoas que vivem em situação de vulnerabilidade hidrossocial. Atualmente, o projeto faz parte de um piloto das ONGs Oxfam Novib e da Cesvi, onde 130 protótipos serão testados durante um período de seis meses em um campo de refugiados no Iraque. Nos próximos 5 anos, o Studio Forhemany pretende levar água potável a um milhão de pessoas.

Mas, quando falamos pessoas em situação de rua ou em campos de refugiados, a pobreza menstrual também faz parte dessa realidade. Pensando nisso, a estudante de design de produto Cheuk Laam Wong criou a Looop Can, um conceito de kit portátil para limpar absorventes reutilizáveis.

Cada Looop Can inclui um recipiente para limpeza, 70 g de bicarbonato de sódio (que funcionada como um detergente de limpeza natural que ajuda a remover manchas de sangue) e um Looop Pad – absorvente reutilizável feito de tecido de bambu. Feito a partir de uma lata de alumínio reciclada, o lavador pode ser usado para limpar absorventes internos com apenas bicarbonato de sódio e 500 ml de água.

O kit foi desenvolvido para que as mulheres que vivem em campos de refugiados possam lavar e secar de maneira fácil e discreta seus absorventes higiênicos.

“Quase 60% das mulheres refugiadas sofrem de problemas relacionados à pobreza menstrual, pois gastam seus recursos limitados em comida ou fraldas para seus bebês”, disse Cheuk. “Um kit de lavagem para absorventes higiênicos reutilizáveis ​​beneficiará não apenas refugiados e requerentes de asilo, mas também pessoas que têm finanças limitadas e educação insuficiente sobre o manejo da saúde menstrual”, ela continuou.

Leia também: Absorvendo o Tabu, o documentário sobre menstruação que ganhou um Oscar!

Para que o dispositivo faça seu trabalho, é preciso um esforço mínimo, permitindo que mulheres que sofrem de cólicas menstruais também possam higienizar seus absorventes com facilidade. O movimento giratório ajuda o bicarbonato de sódio e a água com a limpeza do absorvente e, após isso, o usuário deve esperar por pelo menos 30 minutos até que o sangue se dissolva, antes de realizar o enxágue.

A ideia de criar a Looop Can surgiu após Cheuk entrevistar ONGs nos campos de refugiados da Grécia e perceber que havia necessidade de uma solução mais barata e de longo prazo para substituir os absorventes descartáveis – o que faz com que as mulheres dependam de doações constantes.

Embora absorventes reutilizáveis ​​sejam uma alternativa um pouco melhor, Cheuk descobriu que máquinas de lavar compartilhadas em campos de refugiados nem sempre estão disponíveis para todos, enquanto muitas pessoas também precisam secar a roupa em seus abrigos, onde e todos podem ver; os Looop Pads reutilizáveis ​​podem ser pendurados para secar em ambientes internos e, se cuidados adequadamente, podem durar até cinco anos. Segundo as pesquisas de Cheuk, isso cobre o tempo mínimo que um refugiado provavelmente ficará em um campo esperando a aprovação de sua identidade.

Cada Looop Pad possui três partes modulares: uma base feita de um tecido de secagem rápida conhecido como bambu terry, uma aba de lã de bambu e o próprio absorvente ( que é feito de um material laminado de poliéster – um tecido impermeável usado em fraldas, bolsas de fraldas e capas de colchão). Os absorventes são cortados em um formato retangular para que não se pareçam com absorventes higiênicos, ajudando a minimizar o constrangimento e o estigma associados aos produtos menstruais.

Atualmente, o projeto está em fase conceitual, mas a previsão é de que a Looop Can custe cerca de £3 (aproximadamente R$ 21). Para saber mais, confira o vídeo a seguir.