Designer indiano cria container para levar vacinas a áreas remotas

Durante a pandemia do coronavírus, o desenvolvimento de vacinas em tempo recorde é uma solução que resolve grande parte do problema, mas não o problema por completo. Para que toda a população seja vacinada, é preciso garantir que as vacinas cheguem também a áreas remotas.

Sabendo que a cadeia de frio é a única forma segura de transportar vacinas, o designer Satyendra Pakhalé, que vive atualmente na Holanda, revisitou um projeto similar, criado por ele mesmo em 2006.

O “Cold Chain Project” (“Projeto da Cadeia de Frio”, em tradução literal) foi iniciado por Satyendra Pakhalé como um projeto de pesquisa acadêmica, durante seu mandato de 2006 a 2010 como chefe do Mestrado em Design para Humanidades e Vida Sustentável na Design Academy Eindhoven (Holanda). Em colaboração com a Médicos Sem Fronteiras e OMS, o plano inicial de realizar pesquisas in loco em Burkina Faso, um país da África, não pôde ser realizado. Posteriormente, o projeto ganhou seguimento, sendo realizado em colaboração com a Izmir University of Economics (Izmir, Turquia), em 2008.

Após passar anos realizando essa pesquisa de campo, Pakhalé revisitou este projeto humanitário à luz das condições atuais, onde há uma enorme necessidade de cadeias de fornecimento de vacinas eficazes e eficientes. O MVC (uma sigla para “modular vaccines container”), um container modular para vacinas, desenvolvido para lidar com os desafios encontrados no percurso do transporte de vacinas para áreas de difícil acesso ao redor do mundo.

O MVC pode ser transportado facilmente, tanto em conjunto, quanto individualmente. Sua camada externa é resistente e sua forma foi pensada para acomodar o maior número de vacinas possível da melhor forma. Além disso, alças permitem a facilidade de manuseio e transporte e cada MVC está equipado com tecnologias de resfriamento atuais, que são acessíveis e viáveis para produção em massa em todo o mundo.

Em lugares remotos, a última etapa da cadeia de frio às vezes consiste em ter o container com as vacinas sendo carregado em uma bicicleta, uma motocicleta, nas costas de um camelo e até mesmo apoiada no ombro ou na cabeça de uma pessoa. Por isso, Satyendra Pakhalé focou no que ele chama de “abordagem de design secular-humanista e culturalmente envolvente” para desenvolver o MVC de forma que o container atendesse a todos os cenários e realidades.

Para saber mais sobre o MVC, confira as imagens abaixo e clique aqui.

Assine nossa newsletter!

Para conferir em primeira mão os conteúdos do InovaSocial em seu e-mail, assine agora nossa newsletter.
Insira o seu e-mail