Barcelona irá transformar 1/3 de ruas do centro em áreas sem carros

A Câmara Municipal de Barcelona, na Espanha, recentemente anunciou um plano para transformar um terço das ruas do Distrito de Eixample – que ocupa a parte central da cidade – em espaços públicos verdes sem carros, com o objetivo de reduzir a poluição do ar. Ao todo, 21 ruas e 21 cruzamentos de vias serão convertidos em pequenos parques e praças públicas, criando uma área de mais de 33 hectares onde os pedestres serão os protagonistas.

O Distrito de Eixample foi desenvolvido pelo planejador urbano Ildefons Cerdà no século XIX, quando o centro da cidade precisou se estender, mas desde então a região passou a ficar lotada de carros. Eixample  está sendo usado nessa transformação pois, segundo o projeto, ele possui um potencial de impacto muito alto no resto da cidade, devido à densidade populacional e altos níveis de tráfego e poluição da região.

“O plano Cerdà foi desenhado para modernizar a Barcelona no final do século XIX e alcançar melhores condições de saúde pública”, diz o projeto. “No contexto atual, esta grande área da cidade é mais uma vez uma excelente oportunidade de recuperar este espírito de transformação urbana e atualizar o plano Cerdà no século XXI”.

O plano é uma extensão do projeto Superillas (ou “Superquadras”, em português), que foi estabelecido em 2016. Superillas são áreas designadas em Barcelona, ​​projetadas para reduzir o tráfego e maximizar o espaço público, também com o mesmo objetivo de enfrentar o problema de poluição da cidade de Barcelona.

Até agora, existem seis Superillas, que, segundo a Câmara Municipal da cidade, resultaram em uma redução de 33% nos níveis de dióxido de nitrogênio no ar – um gás que se forma a partir das emissões dos carros.

Em 2019, os níveis de dióxido de nitrogênio da cidade de Barcelona ultrapassaram os limites estabelecidos pela União Europeia e pela Organização Mundial de Saúde. No mesmo relatório, o Distrito de Eixample apresentou os níveis mais altos de poluição dentre todos os distritos, e foi responsável por 23% das mortes na região. Para conferir o relatório, clique aqui.

O novo projeto tem previsão de início em 2022, começando com a transformação e 8 áreas. Após sua conclusão (que deverá acontecer em 10 anos), as 21 ruas e os 21 cruzamentos de vias que serão convertidos em pequenos parques e praças públicas irão proporcionar a todos os moradores um espaço ao ar livre seguro a menos de 200 metros de suas casas.

Para compensar a redução do acesso rodoviário, o município afirmou que o acesso ao transporte público “será garantido” em toda a área.

Um concurso aberto para o projeto paisagístico dessa região, em busca de projetos que ofereçam espaços com sombra (principalmente pensando no verão espanhol) e que incentivem as brincadeiras infantis. As propostas também devem incluir espaços para áreas com bares e restaurantes, além de espaços flexíveis para acolher diversos tipos eventos públicos – como feiras e concertos.

O plano da Câmara Municipal de Barcelona é o mais recente de uma série de iniciativas em cidades ao redor do mundo, que buscam combater a hegemonia do carro e maximizar os espaços verdes. E muitas desses novos projetos que colocam os pedestres como protagonistas dos espaços foram desenvolvidos em resposta à pandemia do coronavírus, para apoiar o distanciamento social e oferecer a população mais qualidade de vida perto de seus lares.

Esperamos que muitos outros projetos surjam daqui para frente e que cidades como Barcelona e outras cidades que já apareceram no InovaSocial (como Seattle, São Francisco e Utrecht) sirvam como exemplo e inspiração.

__

Créditos: Imagem Destaque – Songquan Deng / Shutterstock

Deixe uma resposta

Assine nossa newsletter!

Para conferir em primeira mão os conteúdos do InovaSocial em seu e-mail, assine agora nossa newsletter.
Insira o seu e-mail