Plataforma promove conhecimento para atendimento a crianças vítimas de violência

Plataforma promove conhecimento para atendimento a crianças vítimas de violência

O ODS 16 – Paz, Justiça e Instituições Eficazes da Agenda 2030 foi definido com o objetivo de promover sociedades pacíficas e inclusivas para o desenvolvimento sustentável, proporcionar o acesso à justiça para todos e construir instituições eficazes, responsáveis e inclusivas em todos os níveis. Dentro das metas do objetivo, o tópico 16.2 ressalta a importância de trabalharmos para acabar com abuso, exploração, tráfico e todas as formas de violência e tortura contra crianças. A partir disso, é importante ressaltar os seguintes dados:

  • A violência contra as crianças afeta mais de 1 bilhão de crianças em todo o mundo e custa às sociedades até US$ 7 trilhões por ano;
  • 50% das crianças do mundo sofrem violência todos os anos;
  • A cada 7 minutos, em algum lugar do mundo, uma criança é morta pela violência;
  • 1 em cada 10 crianças é abusada sexualmente antes dos 18 anos;
  • 9 em cada 10 crianças vivem em países onde os castigos corporais não são totalmente proibidos, deixando 732 milhões de crianças sem proteção legal;
  • 246 milhões de crianças em todo o mundo afetadas pela violência escolar a cada ano.

A violência contra crianças e adolescentes pode ser prevenida. Todos nós somos responsáveis por proteger meninas e meninos, mas, quando essa violência acontece, prestar o suporte necessário para quem é vítima também é algo essencial.

Pensando nisso, para promover conhecimento de qualidade e atualização dos profissionais que atuam na linha de frente do atendimento de crianças e adolescentes vítimas de violência, o Instituto Sabin anunciou seu mais novo projeto: uma plataforma de educação à distância e o primeiro curso direcionado ao Programa Ludotecas.

O espaço virtual disponibiliza aos profissionais uma série de conteúdos exclusivos e atualizados, para potencializar o acesso à informação de qualidade e garantir equipes ainda mais capacitadas.

Criadas em 2008, as Ludotecas proporcionam acolhimento lúdico, atendimento, escuta e oitiva de vítimas de violência. Hoje, há 115 espaços neste formato, garantindo melhoria nos atendimentos realizados na rede pública de 13 estados brasileiros, nas áreas de saúde, justiça, assistência social e segurança pública.

Como a plataforma de ensino à distância é gratuita, a primeira turma terá 250 vagas disponíveis e para os profissionais desta rede de acolhimento e atenção à violência, uma oportunidade de se reciclar, adquirir novos conhecimentos e otimizar a atuação que já impactou a vida de 20 mil pessoas.

Para conhecer os detalhes do projeto e saber mais sobre como participar, clique aqui.