180 Play: Filmes e séries no combate à violência contra a mulher

No início do mês (07), a “Lei Maria da Penha” — Lei n. 11.340/2006 celebrou 14 anos. Considerada um dos dispositivos mais avançados na defesa dos direitos das mulheres e no combate à violência, principalmente a doméstica, uma vez que reúne a definição de 5 tipos de violência: sexual, psicológica, física, moral e patrimonial.

Segundo a advogada Bárbara Lenza Lana, presidente da Comissão da Mulher da Associação Brasileira de Advogados de Cuiabá (ABA-Cuiabá), “existe muita resistência com relação à Lei Maria da Penha por conta do desconhecimento desta lei, de como ela se originou, porque ela existe, da necessidade efetiva em se discutir esta diferença de gênero dentro da nossa sociedade. As pessoas acreditam que é simplesmente uma lei que serve única e exclusivamente para favorecer a mulher, mas na verdade ela veio como uma espécie de punição à nação por conta do desleixo no trato de crimes de violência contra a mulher, que foi o crime que a Maria da Penha sofreu, e esta é uma realidade que ainda se perpetua”, disse.

Foi apoiado neste desconhecimento e como forma didática para exemplificar a lei, que o Instituto Maria da Penha criou o 180 Play (acesse aqui), uma ação que utiliza trechos de filmes e séries para explicitar os diversos tipos de violência. O nome faz alusão ao número da Central de Atendimento à Mulher.

“A informação é uma grande aliada na prevenção e combate à violência doméstica, além de ajudar a desnaturalizar as formas de violência contra as mulheres. Por isso, é fundamental ampliar o acesso à Lei Maria da Penha, sobretudo nesse contexto de isolamento social, em que o número de casos aumentou de maneira significativa. Reconhecer que está em uma situação de violência é um passo importante para a mulher buscar ajuda e quebrar o ciclo da violência”, afirma Conceição de Maria, cofundadora e superintendente-geral do IMP.


Leia também: Glória, inteligência artificial que irá combater a violência contra a mulher


A iniciativa conta com o importante apoio institucional da ONU Mulheres. “A violência contra as mulheres e meninas é uma grave violação dos direitos humanos das mulheres e nos chama a inovar para exemplificar as suas distintas formas de manifestação e enfrentamento. As artes – e aqui, especificamente, o audiovisual – são uma importante ferramenta para promover a sensibilização e engajamento de um público mais abrangente sobre o tema e ampliar o conhecimento sobre a Lei Maria da Penha e seus respectivos mecanismos para prevenir e coibir a violência doméstica e familiar”, diz Anastasia Divinskaya, representante da ONU Mulheres Brasil.

Durante o desenvolvimento da plataforma, foram tomados todos os cuidados necessários para garantir os direitos autorais e de personalidade, incluindo também a classificação indicativa dos conteúdos. As cenas extraídas e utilizadas no 180Play não representam opiniões ou ações dos criadores, atores ou pessoas nelas retratadas, bem como não relaciona esses conteúdos a qualquer tipo de apologia à violência.

Assine nossa newsletter!

Para conferir em primeira mão os conteúdos do InovaSocial em seu e-mail, assine agora nossa newsletter.
Insira o seu e-mail