Lições sobre planejamento urbano que podemos aprender com SimCity

Se você tem a curiosidade de saber como é gerenciar uma cidade do zero, o jogo SimCity talvez possa te ajudar nisso. No Brasil, o jogo já foi usado nas salas de aula do ensino médio para complementar o conteúdo de aulas sobre cidadania e sustentabilidade. Com sua nova versão lançada em 2013, pela EA Games, SimCity é uma ótima sugestão de atividade que mistura aprendizado e lazer; podendo ser jogado por adolescentes e adultos.

No jogo, o jogador se torna o prefeito de sua própria cidade, e tem o poder de tomar todas as decisões a respeito do gerenciamento da área a ele designada. 


Leia também: “The Sims 4 Vida Sustentável: Consumo consciente e energia limpa”


E não estamos falando apenas de um desenvolvimento físico – ruas, prédios e afins. Os cidadãos do jogo – chamados de Sims – têm suas necessidades e demandas, que precisam ser atendidas: clamam por espaços públicos e parques, reclamam do trânsito (e até abandonam sua cidade se você não resolver essas questões), falam sobre os sentimentos deles em relação ao corte de árvores para construir estradas e pressionam o jogador, como prefeito, para que melhores serviços sejam prestados, como transporte, saúde e educação.

Aqui estão 5 lições sobre gerenciamento urbano que cidadãos e gestores públicos podem aprender com SimCity:

1. Uma cidade bem-sucedida é uma cidade com pessoas felizes

No jogo, os Sims se comunicam com o jogador através de seus balões de pensamento. Os cidadãos ficam mais felizes quando têm acesso a espaços verdes, serviços e quando não precisam se preocupar com o trânsito ou com a poluição causada pela indústria.

Uma regra básica do jogo é que você mantenha os Sims felizes. Caso contrário, as pessoas deixam sua cidade e os pagamentos de impostos, que é sua fonte constante de renda, diminuem. Podendo levar a cidade à falência.

2. Planejamento a longo prazo é essencial

No início, o jogador de SimCity tem um espaço em branco, onde pode criar sua cidade livremente. A vantagem de começar uma cidade do zero é que o jogador pode construir e gerenciar tudo do seu jeito. Para isso, o planejar pensando no desenvolvimento futuro da cidade é muito importante.

As ruas do jogo até podem ser demolidas, mas isso gera custos e impactos de localização a longo prazo. Por isso, é importante definir uma estratégia física e espacial antes de começar, de fato, as construções.

Levar em consideração o crescimento populacional da cidade também é um ponto importante. Isso significa que é preciso investir em instalações como fazendas solares, centros de reciclagem, planos de tratamento de esgoto, em vez de usinas de carvão e aterros sanitários. É importante que os investimentos realizados na área façam com que cada vez mais Sims queiram se mudar para a cidade. O crescimento populacional também requer investimento na aquisição de mais terras (para garantir que a cidade se expanda) e no planejamento de redes viárias (para localizar estrategicamente as construções residenciais).

3. Serviços básicos precisam existir e atender todas as áreas da cidade

Gerenciar uma cidade significa ter que construir escolas, bibliotecas, hospitais, delegacias de polícia, entre outros serviços que garantam o bem-estar dos cidadãos. A localização de cada um desses serviços também pode influenciar muito na felicidade dos Sims e em seus interesses de manter sua residência em determinadas áreas da cidade.

4. Serviços, espaços públicos, escritórios e comércio precisam estar em toda cidade

Criar uma mistura de edifícios residenciais, parques, atrações paisagísticas e edifícios comerciais é essencial para equilibrar o ambiente simulado do jogo. Definir grandes setores específicos para cada categoria de construção pode causar impactos negativos na mobilidade de sua cidade, o que certamente causará uma queda no índice de felicidade dos Sims e poderá colocar o jogador/prefeito em uma posição ruim.

5. Investimentos precisam acontecer em escala de prioridade

Uma cidade em crescimento tem fundos limitados. Isso significa que nem todas as solicitações dos Sims podem ser atendidas ao mesmo tempo; Por isso, os investimentos precisam ser priorizados. Em SimCity, garantir instalações básicas antes das escolas pode ajudar a atrair mais Sims para sua cidade, mas fará com que os cidadãos pressionem o governo e o “acusem” de estar ignorando a educação.

Apesar de ser apenas um jogo, que não precisa ser levado tão a sério quanto uma gestão pública real, SimCity nos mostra que gerenciar uma cidade é muito mais desafiador do que podemos imaginar, mas que com planejamento  e com foco na felicidade dos cidadãos, é possível chegar lá.

SimCity está disponível para PC e pode ser adquirido através da Origin (incluso também no catálogo de assinantes do Origin Access).

Assine nossa newsletter!

Para conferir em primeira mão os conteúdos do InovaSocial em seu e-mail, assine agora nossa newsletter.
Insira o seu e-mail