AWA: Um sabão com função probiótica que limpa as águas dos rios

AWA: Um sabão com função probiótica que limpa as águas dos rios

No mundo, ainda existem 159 milhões de pessoas que precisam usar água não tratada (rios, lagos, lagoas, riachos) para suas atividades básicas do dia a dia. Por isso e por sua herança cultural, muitas pessoas ao redor do mundo lavam suas roupas nos rios. No Peru, essa herança é atribuída à origem inca do povo peruano, além de ser também uma oportunidade de socialização entre as mulheres das aldeias.

Infelizmente, o sabão que é usado para lavar as roupas contribui para a contaminação do rio do qual toda a comunidade depende – o lugar de onde, muitas vezes, é extraída até mesmo a água para beber –, resultando frequentemente no surgimento de uma série de doenças por contaminação.

Pensando nisso, a ANDEA (empresa de água mineral localizada em Cusco, que tem o objetivo de preservar os mananciais naturais dos Andes) decidiu recorrer às milhares de pessoas que lavam roupas nos rios para, por meio delas, iniciar um processo de descontaminação .

Após dois anos de pesquisa, realizada em parceria com a Cirsys (startup peruana de inovação que busca soluções tecnológicas para o desenvolvimento social), foi possível encontrar um microrganismo com função probiótica capaz de se alimentar dos poluentes do rio. Introduzindo esses microrganismos nas barras de sabão, nasceu o AWA, um sabonete que melhora a qualidade da água na hora de lavar roupas.

Durante o processo de lavagem, o sabão libera partículas que caem na água e, graças à fórmula do AWA sabonete, essas partículas se prendem às pedras e algas, descontaminando o rio instantes após seu uso.

A ANDEA disponibilizou a fórmula do AWA para governos, organizações sem fins lucrativos, empresas sociais e fabricantes de sabão, para que ela seja replicada. “Assim, o AWA chegará às mãos certas e aos rios onde essas tradições ancestrais ainda são praticadas,” disse a empresa durante a divulgação do sabão.

Para mais informações sobre o AWA e para entrar em contato com os líderes da iniciativa, acesse o site oficial do projeto.