As 10 construções mais sustentáveis de 2020

As construções que existem hoje, ainda estarão de pé por muitos anos e, hoje, elas são responsáveis por 40% das emissões de CO2 do planeta. Por isso, o atual desafio de arquitetos e engenheiros é encontrar formas de desenvolver construções realmente sustentáveis. Conforme essas novas necessidades surgem, a indústria tem mostrado sinais de mudança, onde a sustentabilidade vem se tornando um pilar, cada vez mais sólido, da arquitetura.

Anualmente, o Comitê de Meio Ambiente do Instituto Americano de Arquitetos seleciona as 10 construções mais sustentáveis realizadas por escritórios de arquitetura licenciados nos Estados Unidos – mesmo tendo uma lista majoritariamente norte-americana, a seleção é uma das mais importantes do segmento no mundo todo. Hoje, conheça os projetos que fazem parte do TOP 10 de 2020. Para saber mais sobre cada um dos integrantes da lista, basta clicar no nome do projeto para ser redirecionado à publicação detalhada divulgada no site oficial do  Instituto Americano de Arquitetos.

Biblioteca Central de Austin
Arquitetos Flato e Shepley Bulfinch

Localizada no centro de Austin (Texas), esta biblioteca pública possui um sistema de captação de água da chuva de quase 1500 litros; parte da água é usada em um jardim projetado no telhado para atrair polinizadores. Um átrio de seis andares enche o edifício com luz natural, enquanto varandas de leitura e refeições ao ar livre ajudam os visitantes a se conectarem à natureza. O projeto é certificado como LEED Platinum, a classificação mais alta no programa de certificação de construção verde do LEED (em inglês: Leadership in Energy and Environmental Design; em português: Liderança em Energia e Design Ambiental).


Fronteira terrestre dos Estados Unidos
Richter Architects

Em uma área remota do Novo México, no deserto de Chihuahua, essa passagem de fronteira conta com painéis solares que alimentam a construção, projetada para economizar energia. As plantações nativas ajudam a fornecer habitat para animais do deserto, enquanto lagoas e “esponjas” de concreto reciclado ajudam a armazenar água durante chuvas raras.


Centro da Natureza Ambiental e Pré-Escola
LPA, Inc.

Esta pré-escola em um centro natural em Newport Beach (Califórnia), preserva mais de 16000 m2 de espaço aberto com plantas nativas. A água da chuva é levada dos telhados para biovaletas onde as plantas filtram e limpam a água. A pré-escola, construída com materiais naturais e reciclados, foi projetada para ser tão eficiente que os painéis solares na cobertura podem fornecer mais energia do que a construção precisa. Os alunos cultivam sua própria comida em uma horta orgânica no local. O design é flexível, para que o edifício possa ser reutilizado de outras formas no futuro.


Sede da Etsy
Gensler

A Etsy optou por localizar sua sede sustentável em uma construção antiga do Brooklyn (Nova York) para ajudar a promover o deslocamento sustentável – nos meses mais quentes, 65% dos funcionários pedalam até o trabalho. O telhado e os terraços são cobertos por plantas nativas; e tudo funciona a partir de energia solar local – parte dela proveniente dos painéis solares localizados no telhado do edifício e outra parte captada através de matrizes maiores a alguns quilômetros de distância, em Brownsville. Durante a reforma, muitos dos materiais foram adquiridos localmente, enquanto a estrutura industrial original foi mantida o máximo possível.


Centro de Justiça Social da Fundação Ford
Gensler

Essa renovação da sede da Ford Foundation, no meio do século, fez alterações para refletir melhor os valores da fundação. Ao repensar a planta baixa, os arquitetos abriram metade do edifício para os donatários da fundação e o público. A água da chuva é captada para irrigação das plantas que compõem o átrio central e também para ser usada na torre de resfriamento. Além disso, melhorias da eficiência ajudaram a reduzir o uso de energia em 35%.


Edifício de Design John W. Olver
Leers Weinzapfel Associates

Construído em um antigo estacionamento da Universidade de Massachusetts-Amherst, esta construção agora conta com um jardim na cobertura e um paisagismo que pode absorver a chuva. O projeto foi construído para que a luz natural fosse maximizada, o que reduz a perda de calor. Uma escada central, construída em madeira laminada cruzada, convida os alunos a subirem as escadas, ao invés de usar um elevador. O edifício consome 54% menos energia do que um prédio universitário comum.


Keller Center – Escola de Políticas Públicas da Universidade de Chicago Harris
Farr Associates e Woodhouse Tinucci Architects

Essa restauração de um prédio universitário de meio século ajudou a reconectá-lo ao bairro adjacente, com novos caminhos e espaços públicos, que substituíram um enorme muro de concreto. Novas melhorias da eficiência energética permitem que o edifício economize energia.– como persianas programadas para fechar automaticamente nas noites de inverno, que ajudam a evitar a perda de calor. O design das novas vidraças nas janelas, ajuda a evitar que pássaros se acidentem. Para mitigar o escoamento de águas pluviais, o Keller Center coleta e armazena água da chuva, que é utilizada para descarga de vasos sanitários e irrigação por gotejamento. 


Centro de Educação Marinha do Laboratório de Pesquisa da Costa do Golfo
Lake | Flato Architects em colaboração com Unabridged Architecture

Em 2005, o antigo centro educacional do laboratório da Universidade do Sul do Mississippi foi destruído pelo furacão Katrina – e tempestades atingiram o local novamente durante o projeto e a construção do novo edifício. O novo projeto foi cuidadosamente colocado em terrenos mais altos, com pisos de 6 metros acima do nível do mar. Um dossel de pinheiros e carvalhos servem como um amortecedor de vento; ao invés de ser um grande prédio, o projeto é dividido em vários pequenos prédios com baixo consumo de energia, construídos em pontos de uma floresta já existente, preservando o maior número possível de árvores. As árvores antigas no local podem suportar ventos de 280 km/h.


The Six
Brooks + Scarpa

Localizado em um antigo estacionamento em Los Angeles, este prédio acessível conta com 52 apartamentos e foi projetado para ex-moradores de rua e veteranos de guerra portadores de deficiência, com serviços de apoio no local. Um jardim na cobertura serve como uma espécie de suporte para aves migratórias. O design do telhado ajuda a evitar o aquecimento do edifício nos dias quentes de verão; um pátio central cria um fluxo de ar e ventilação natural, além de funcionar como espaço de socialização para os moradores. 95% das superfícies do local foram projetadas para ajudar a capturar águas pluviais.


Upcycle
Gensler

Esse projeto transformou um prédio vago em Austin (Texas) – anteriormente um centro de reciclagem – em um espaço criativo para escritórios. Novas clarabóias permitem que luz natural entre, enquanto um novo sistema de ventilação reduz a necessidade de ar-condicionado. Quase todos os componentes encontrados no local foram reutilizados na reforma, e tudo o que não pôde ser reutilizado foi usado em outro projeto, um processo que economizou cerca de 1.824 toneladas de CO2.

Assine nossa newsletter!

Para conferir em primeira mão os conteúdos do InovaSocial em seu e-mail, assine agora nossa newsletter.
Insira o seu e-mail