Funcionários do Facebook ‘farão home office’ até o final de 2020

Enquanto o mundo discute o retorno ao trabalho depois do isolamento social, segundo a CNBC, o Facebook vai permitir que grande parte de seus funcionários só retornem aos escritórios no final de 2020. A empresa de Mark Zuckerberg  permitirá que qualquer funcionário, que possa fazer seu trabalho remotamente, continue a fazê-lo desta forma durante os próximos meses. A previsão é que a empresa comece a abrir a maioria de seus escritórios em 6 de julho, mas muitos devem seguir no home office. Ainda segundo o porta-voz ouvido pela CNBC, a empresa ainda está determinando quais funcionários poderão optar pela solução.

Em abril, Zuckerberg já havia afirmado que, como a maioria dos funcionários do Facebook é capaz de realizar seus trabalhos remotamente, a empresa sente “uma responsabilidade em permitir que pessoas que não têm essa flexibilidade acessem os recursos públicos compartilhados primeiro”. O executivo também anunciou que a empresa não realizará reuniões com mais de 50 pessoas até, pelo menos, julho de 2021.

Ouça abaixo o nosso podcast sobre os desafios da produtividade e saúde mental no home office

Vale ressaltar que, no início da pandemia nos EUA, o Facebook foi uma das primeiras empresas de tecnologia a colocar seus funcionários em regime de trabalho remoto. Além disso, foi concedido um bônus de US$ 1.000 aos funcionários como forma de ajudar com gastos extras que o home office poderia acarretar. Sobre este ponto, vale uma observação. Muito tem se discutido sobre a responsabilidade, principalmente dos custos extras (como internet, cadeira de escritório e, até mesmo, energia elétrica), que as empresas teriam com o regime de home office. Então, por mais que possamos chamar os mil dólares do Facebook de “bônus”, vale lembrar que os funcionários passaram a ter custos que antes não tinham, pois tinha a infraestrutura de um escritório a disposição.

Voltando ao Facebook, a empresa também forneceu dispositivos de videochamada e ofereceu até um mês de licença paga para funcionários que precisassem cuidar de familiares doentes. Ainda de acordo com a CNBC, desde o surto de coronavírus, o Facebook tem sido uma das empresas mais proativas em termos de oferecer benefícios e suporte aos funcionários. Neste ponto acredito que vale mais um lembrete importante. Apesar desta proatividade ser algo louvável, a empresa adotou muitas medidas devido a ausência de leis trabalhistas nos EUA que pudessem apoiar os funcionários neste período.

Na questão do trabalho remoto, Facebook não é a única empresa americana que está adotando a medida estendida para todo o ano de 2020. Amazon (apesar de se encontrar no meio de uma polêmica, onde Jeff Bezos ficou US$ 24 bilhões mais rico durante a pandemia e demitiu funcionários que criticaram medidas de segurança adotadas pela empresa contra a Covid-19) e Slack fizeram anúncios semelhantes nas últimas semanas dizendo aos funcionários para trabalhar em casa até outubro e setembro, respectivamente, uma tendência que indica que o trabalho nos escritórios pode não voltar ao normal por muitos meses. Também a CNN e o New York Times indicaram que os primeiros funcionários poderiam voltar ao escritório somente em setembro.

Assine nossa newsletter!

Para conferir em primeira mão os conteúdos do InovaSocial em seu e-mail, assine agora nossa newsletter.
Insira o seu e-mail