Parity: Uma ONG combatendo a gentrificação em Baltimore

Parity: Uma ONG combatendo a gentrificação em Baltimore
Bree Jones

Quando a norte-americana Bree Jones viu sua vizinhança passando por mudanças, com prédios de luxo sendo construídos em um bairro de baixa renda e com uma população majoritariamente negra, ela e seus vizinhos começaram a pensar em novas soluções para moradias populares, pois aquele provavelmente era o primeiro sinal de gentrificação e deslocamento.

A partir da busca pela resolução desse problema, nasceu a Parity. E, o que surgiu para resolver um problema local, hoje é uma organização de desenvolvimento equitativo que adquire e reabilita propriedades abandonadas para criar oportunidades de compra de casas a preços acessíveis.

Sediada em West Baltimore, em um dos bairros afro-americanos mais culturalmente ricos e históricos da cidade de Baltimore (Maryland, EUA), a Parity tem como um de seus princípios básicos desenvolver o trabalho através de lentes históricas. Vendo além dos prédios fechados com tábuas, vendo um bairro rico em história que sofre com as desigualdades sistêmicas. E sabendo que, coletivamente, é possível restaurar esses espaços para que eles mostrem seu todo seu potencial, como foi no passado.

A Parity é uma organização sem fins lucrativos e seus recursos provém de fundações e investidores privados. Em seu primeiro projeto, serão renovadas 96 casas geminadas abandonadas em uma área de 10 quarteirões. 10 casas foram compradas até o momento e cada uma delas receberá uma reforma completa que preserva a fachada histórica. Todo o projeto está sendo desenvolvido em uma estreita colaboração com os residentes existentes da área, que comprarão as casas reformadas.

”Parte do que torna nosso modelo diferente de outros incorporadores é que não estamos apenas focados na construção de novas moradias, também estamos focado em garantir que os residentes atuais possam permanecer em seu bairro o tempo que quiserem e participem da revitalização ”, diz Bree Jones. Para isso, a equipe de Bree também trabalha em programas de prevenção de execuções hipotecárias e ajuda aos residentes no pagamento de impostos sobre propriedades em atraso.

Os efeitos das mudanças climáticas também estão sendo levadas em conta durante todo o projeto. Como os bairros mais pobres de Baltimore têm menos árvores, eles também ficam mais quentes durante as ondas de calor. Para resolver o problema, a Parity está trabalhando com uma empresa de paisagismo local para adicionar mais espaços verdes ao bairro. Além disso, também estão sendo criados jardins de chuva que podem ajudar a absorver a água pluvial para ajudar a prevenir inundações.

As famílias vão se mudar para as primeiras casas reformadas no início de 2022. E o projeto já conta com uma lista de espera de 100 outras pessoas. Bree espera que esse modelo possa eventualmente ser replicado em outras cidades que também possuem um número alto casas abandonadas, como Detroit.

“O objetivo é desenvolver capacidade para que possamos crescer rapidamente, porque há uma demanda muito alta de casas que precisam ser renovadas. E há muito a ser feito,” conclui Bree.

__

Créditos: Imagem Destaque Jon Bilous / Shutterstock