Luiza Code, do Magalu abre inscrições para 320 bolsas para mulheres em programa de TI

Luiza Code, do Magalu abre inscrições para 320 bolsas para mulheres em programa de TI

As mulheres sempre sofreram com preconceito nas disciplinas STEM (“Ciência, Tecnologia, Engenharia e Matemática”, em português). Um grande exemplo deste cenário é a história narrada no filme “Estrelas Além do Tempo”, que mostra a realidade de três cientistas negras que, além da questão racial, precisam superar o sexismo na NASA. A boa notícia é que, atualmente, várias iniciativas tentam lutar contra este preconceito.

O Magalu acaba de lançar a segunda edição do programa Luiza <Code>, curso de formação na área de desenvolvimento de software, com 320 bolsas de estudo exclusivas para mulheres. O programa tem como parceiro a escola Gama Academy, e visa contribuir com o ecossistema de tecnologia, incentivando a entrada do público feminino numa área que ainda é predominantemente masculina. As inscrições estão abertas aqui e o curso começa em abril. 

Leia também: Todas em Tech: Programa gratuito formará programadoras trans ou negras

“A primeira edição do programa  recebeu mais de 10 mil inscrições e em função deste sucesso mais que triplicamos as oportunidades para três turmas em todo o Brasil. Mesmo com este cenário difícil de pandemia acreditamos na força do Luiza Code para contribuir com a geração de emprego e renda no país”, explica Patricia Pugas, Diretora Executiva de Gestão de Pessoas do Magalu.  

Na última edição foram ofertadas 80 bolsas de estudo, sendo 50% delas destinadas às colaboradoras do Magalu. Dentre as participantes, 20 já foram contratadas pela empresa e conquistaram cargo de desenvolvedora, uma posição importante dentro da companhia. “Por muito tempo não se via mulheres em tecnologia, isso porque, historicamente elas tiveram que lutar por espaços dentro e fora das organizações, não só nesta área. Mas além de ter lugar, é necessário que as empresas sejam capazes de fornecer ambientes de inclusão, igualdade e respeito. O Magalu sempre defendeu essa bandeira e formar desenvolvedoras e novos talentos em tecnologia é parte da nossa contribuição para que isso aconteça.”, comenta André Fatala, Vice-Presidente de Plataforma do Magalu.

O programa acontece em cinco semanas, de segunda a sábado, para mulheres de todo o Brasil em treinamento online com mais de 120 horas de conteúdo. Há um desafio final, com base em um case real da companhia, para a conclusão do curso e recebimento do certificado. Além disso, as bolsistas terão uma sessão de mentoria com  profissionais do Luizalabs, área de tecnologia e inovação do Magalu e workshop de treinamento para participação em processos.

Imagem Destaque: BalanceFormCreative/Shutterstock