Luiza Code, do Magalu abre inscrições para 320 bolsas para mulheres em programa de TI

As mulheres sempre sofreram com preconceito nas disciplinas STEM (“Ciência, Tecnologia, Engenharia e Matemática”, em português). Um grande exemplo deste cenário é a história narrada no filme “Estrelas Além do Tempo”, que mostra a realidade de três cientistas negras que, além da questão racial, precisam superar o sexismo na NASA. A boa notícia é que, atualmente, várias iniciativas tentam lutar contra este preconceito.

O Magalu acaba de lançar a segunda edição do programa Luiza <Code>, curso de formação na área de desenvolvimento de software, com 320 bolsas de estudo exclusivas para mulheres. O programa tem como parceiro a escola Gama Academy, e visa contribuir com o ecossistema de tecnologia, incentivando a entrada do público feminino numa área que ainda é predominantemente masculina. As inscrições estão abertas aqui e o curso começa em abril. 

Leia também: Todas em Tech: Programa gratuito formará programadoras trans ou negras

“A primeira edição do programa  recebeu mais de 10 mil inscrições e em função deste sucesso mais que triplicamos as oportunidades para três turmas em todo o Brasil. Mesmo com este cenário difícil de pandemia acreditamos na força do Luiza Code para contribuir com a geração de emprego e renda no país”, explica Patricia Pugas, Diretora Executiva de Gestão de Pessoas do Magalu.  

Na última edição foram ofertadas 80 bolsas de estudo, sendo 50% delas destinadas às colaboradoras do Magalu. Dentre as participantes, 20 já foram contratadas pela empresa e conquistaram cargo de desenvolvedora, uma posição importante dentro da companhia. “Por muito tempo não se via mulheres em tecnologia, isso porque, historicamente elas tiveram que lutar por espaços dentro e fora das organizações, não só nesta área. Mas além de ter lugar, é necessário que as empresas sejam capazes de fornecer ambientes de inclusão, igualdade e respeito. O Magalu sempre defendeu essa bandeira e formar desenvolvedoras e novos talentos em tecnologia é parte da nossa contribuição para que isso aconteça.”, comenta André Fatala, Vice-Presidente de Plataforma do Magalu.

O programa acontece em cinco semanas, de segunda a sábado, para mulheres de todo o Brasil em treinamento online com mais de 120 horas de conteúdo. Há um desafio final, com base em um case real da companhia, para a conclusão do curso e recebimento do certificado. Além disso, as bolsistas terão uma sessão de mentoria com  profissionais do Luizalabs, área de tecnologia e inovação do Magalu e workshop de treinamento para participação em processos.

Imagem Destaque: BalanceFormCreative/Shutterstock

Assine nossa newsletter!

Para conferir em primeira mão os conteúdos do InovaSocial em seu e-mail, assine agora nossa newsletter.
Insira o seu e-mail