Quais assuntos irão influenciar o comportamento do consumidor no próximo ano?

Recentemente, a Ford divulgou o seu novo estudo de tendências globais, mostrando os assuntos que mais devem influenciar o comportamento do consumidor no próximo ano. Segundo o Relatório de Tendências Ford 2020, uma das preocupações principais será a busca pela confiança: na era da conectividade, as pessoas se sentem mais sozinhas que nunca e acham difícil confiar nos outros e nas empresas (clique aqui para conferir a versão completa do relatório em português).

“O ritmo das mudanças tem aumentado globalmente e, sem confiança nas instituições, marcas e parceiros, a maioria das pessoas se sente extremamente sobrecarregada”, diz Sheryl Connelly, gerente de Tendências Globais de Consumo e Futuro da Ford. “Os consumidores querem acreditar que as empresas estão fazendo a coisa certa, mas as empresas também precisam dar uma razão clara para isso.”

A pesquisa feita em 14 países das Américas, Ásia, Europa e Oriente Médio mostra que a capacidade de confiar nos parceiros, comunidades e empresas tem um impacto crucial na vida diária das pessoas. Outras tendências de consumo reveladas no relatório são:

Todos sós: a solidão tornou-se uma epidemia de proporções globais. Ela está presente principalmente entre os jovens – 62% da Geração “Z” concordam com a afirmação: “Sinto-me sozinho regularmente” e 50% concordam com: “Muitas vezes sinto-me sozinho quando estou perto de outras pessoas”.

Abaixo da superfície: há um interesse crescente nos elementos invisíveis da construção da confiança do consumidor. O consumidor quer acreditar que as empresas estão fazendo a coisa certa, mas precisa ver para crer. Globalmente, 67% dos adultos concordam que: “Quando uma marca perde minha confiança, não há como voltar atrás”.

Chamada à mudança: as pessoas estão pedindo às marcas para mudar de uma mentalidade baseada em produtos para outra focada em valores – embora isso nem sempre tenha impacto na decisão de compra: 59% dos adultos dizem se preocupar mais com a conveniência de compra do que com os valores da marca.

Grandes expectativas: com o crescimento do comércio pela internet, aumentam também as expectativas em relação às marcas. 67% dos adultos concordam com a afirmação: “Eu espero mais das marcas do que no passado.”

O paradoxo verde: em todo o mundo, os consumidores estão cada vez mais preocupados com as mudanças climáticas. Mas isso não se traduz em urgência: 64% das pessoas não estão mudando seu comportamento para ajudar a combater as mudanças climáticas e não acreditam que podem fazer a diferença.

A identidade importa: as conversas e a linguagem em torno da identidade estão evoluindo – mais especificamente, o entendimento de que a identidade é construída por atributos visíveis e invisíveis, como identidade sexual, ancestralidade, religião e outros. Apenas 67% dos adultos afirmam: “Eu entendo o conceito de fluidez de gênero”.

Segunda vida: novas empresas de “upcycle” no mundo modernizaram as compras de segunda mão. O chamado movimento de “re-commerce” está crescendo entre compradores sofisticados e conhecedores do mercado, dando vida nova a peças de moda, eletrodomésticos, eletrônicos, utensílios domésticos e outros produtos usados – e cada vez mais consumidores estão optando por isso. Globalmente, 60% dos adultos dizem: “Estou mais aberto a comprar bens usados do que há cinco anos.”

__

Créditos: Imagem Destaque – William Potter / Shutterstock

Receba conteúdo exclusivo

Para não perder os próximos conteúdos do InovaSocial e receber materiais exclusivo em seu e-mail, assine agora a nossa newsletter.
Insira o seu e-mail