WhatsApp libera pagamentos pelo aplicativo: Veja como utilizar

O Brasil será o primeiro país a receber a nova funcionalidade de pagamentos no WhatsApp, permitindo que usuários transfiram dinheiro para seus familiares e amigos, além de pagar por produtos e serviços de empresas “tão facilmente quanto enviar uma foto”, segundo a empresa. A função de pagamentos no WhatsApp estará disponível gradualmente nas próximas semanas e, inicialmente, será possível usar cartões de débito ou crédito do Banco do Brasil, Nubank e Sicredi nas redes Visa e Mastercard — em parceria com a Cielo. De acordo com o WhatsApp, foi criado um modelo aberto para receber mais parceiros no futuro.

“Estamos muito animados por disponibilizar os pagamentos no WhatsApp aos nossos usuários em todo o Brasil. Facilitar o envio e o recebimento de dinheiro não poderia ser mais importante em um momento como esse”, disse Matt Idema, diretor de Operações do WhatsApp. 

Os pagamentos no WhatsApp são ativados pelo Facebook Pay, para que, no futuro, as pessoas e empresas possam usar os mesmos dados de cartão em toda família de aplicativos do Facebook. Como forma de segurança, as transferências e pagamentos são protegidos por várias camadas, como o PIN do Facebook Pay ou a biometria em dispositivos compatíveis. 

As transferências de pessoa para pessoa podem ser feitas com cartões de débito, e não com cartões de crédito. As pessoas podem enviar até R$ 1.000 por transação, receber 20 transações por dia com um limite de R$ 5.000 por mês. O pagamento para as empresas pode ser efetuado tanto com os cartões de débito, quanto os de crédito sem limites. Somente transações dentro do Brasil e na moeda local são autorizadas. Os consumidores são isentos de taxas ao realizar transferências ou compras.

Ao vincular uma conta Cielo existente ou criar uma nova e habilitar o Facebook Pay, as pequenas e médias empresas que usam o aplicativo WhatsApp Business podem solicitar e receber pagamentos ilimitados de crédito ou débito, oferecer reembolsos e obter suporte 24/7. Para os comerciantes, será cobrado uma taxa fixa de 3,99% por transação.

Abaixo você confere dois vídeos oficiais de como configurar a nova funcionalidade e como receber pagamentos pelo WhatsApp.

Os SuperApps: Cotidiano no oriente, tendência no ocidente

Com a nova funcionalidade, o WhatsApp caminha para tornar-se um superapp (aplicativos que agregam mais de uma funcionalidade, como mensagem instantânea, pagamento, e-commerce, etc.) e que se mostra uma tendência importante no mundo das tecnologias, mas é usado há anos, por exemplo, na China, com o WeChat.

Uma recente pesquisa encomendada pela Mastercard revelou o interesse dos brasileiros por pagamentos em tempo real — modalidade que permite transações ininterruptas, disponíveis 24 horas por dia, sete dias por semana e 365 dias do ano e com disponibilização dos fundos em tempo real. De acordo com o levantamento, cerca de 75% dos entrevistados gostariam de poder pagar em tempo real, independentemente do provedor de serviços financeiros; enquanto 53% gostariam utilizar essa forma de pagamento via aplicativos de mensagens ou mídias sociais. Facilidade e conveniência foram apontadas como os principais benefícios percebidos dos pagamentos digitais. Os dados reforçam a percepção de que o Brasil é terreno fértil para a evolução dos pagamentos em tempo real, pauta que está em discussão no Banco Central.

Leia também: O isolamento social transformou o consumo dos brasileiros?

Essa modalidade de pagamento oferece a oportunidade de capturar uma parte significativa do volume de transações realizadas. No Brasil, os pagamentos eletrônicos representam cerca de 44% do consumo das famílias, segundo dados da Abecs, e os pagamentos em tempo real representam mais uma forma de ampliar essa participação de pagamentos eletrônicos.

“Os brasileiros desejam incluir essa modalidade de pagamento em suas vidas e esperam que as instituições financeiras trabalhem para que essa seja uma realidade no futuro próximo. Até 2030, 55% dos entrevistados esperam que todas as transações financeiras sejam realizadas em tempo real, ou seja, instantaneamente. Para que isso seja possível, devemos seguir trabalhando no desenvolvimento de soluções interoperáveis, e de padrões focados na eficiência e na experiência do usuário”, afirma João Pedro Paro Neto, Presidente da Mastercard Brasil e Cone Sul.

Com a pandemia, uma nova forma de consumo e os impactos nos pequenos comércios

A pandemia também trouxe inúmeras mudanças para os consumidores. Segundo a pesquisa, 56% dos brasileiros entrevistados afirmaram ter mudado o comportamento de pagamento devido à pandemia e cerca de 75% dos entrevistados afirmaram ter aumentado o uso de pagamentos digitais devido ao distanciamento social. De acordo com Idema, “pequenas empresas são fundamentais para o país. A capacidade de realizar vendas com facilidade no WhatsApp ajudará os empresários a se adaptarem à economia digital, além de apoiar o crescimento e a recuperação financeira.”

A opinião do executivo do WhatsApp é compartilhada pelos serviços financeiros. “[Com a nova funcionalidade do WhatsApp], os pequenos e médios empresários também contam com mais uma opção para aceitar pagamentos, utilizando os recursos de mensagens de uma plataforma que já é familiar a eles”, afirma Fernando Teles, country manager da Visa do Brasil.

Ainda de acordo com a pesquisa feita pela Kantar e Mastercard, até 2030, 55% dos brasileiros esperam que todas as transações financeiras sejam em tempo real. Mais de 40% dos entrevistados acreditam que as lojas não aceitarão mais pagamentos em dinheiro, enquanto 27% desejam poder realizar pagamentos por meio de seus assistentes virtuais e 25% acreditam que não haverá mais agências bancárias — apenas bancos virtuais.

Assine nossa newsletter!

Para conferir em primeira mão os conteúdos do InovaSocial em seu e-mail, assine agora nossa newsletter.
Insira o seu e-mail