Pimp My Carroça cria triciclo e carroças motorizados e sustentáveis

Os catadores de materiais recicláveis são responsáveis por, em média, 90% da reciclagem no Brasil. Eles utilizam as carroças para armazenar e transportar o que recolhem nas ruas até um ecoponto ou ferro velho. E seu principal motor é a força braçal, das pernas e costas. Pensando na saúde desses profissionais, no meio ambiente e também na sustentabilidade, surgiu o Pimp My Carroça. O movimento atua desde 2012 para tirar os catadores de materiais recicláveis da invisibilidade – e aumentar sua renda – por meio da arte, sensibilização, tecnologia e participação coletiva. Até hoje, mais de 2.000 catadores foram atendidos, mobilizando cerca de 1.200 grafiteiros e aproximadamente de 2.500 voluntários – além de 23 cooperativas de catadores que receberam mutirões de pintura.

As ações do projeto foram replicadas em cerca de 50 cidades de 15 países diferentes, como Colômbia, Argentina, EUA e Marrocos. Em 2017, o  Pimp My Carroça lançou o premiado app Cataki” (disponível para Android e iOS). E, com o objetivo de apoiar os catadores de material reciclável, o movimento também criou um crowdfunding mensal, conhecido como “Viva os Catadores”.

“Carroças do Futuro” é mais novo projeto do Pimp My Carroça, e tem como objetivo desenvolver protótipos de carroças e triciclos elétricos que utilizem energia renovável como alternativa a tração humana, para facilitar o trabalho dos catadores de materiais recicláveis. Sendo assim possível proporcionar melhor qualidade de vida para os trabalhadores, utilizando tecnologias limpas e sustentáveis para o meio ambiente.

O projeto foi iniciado em 2019, através de uma parceria entre o Instituto Clima e Sociedade (ICS) e Instituto de Pesquisas Tecnológicas de São Paulo (IPT); e a partir de 2020, em seu segundo ano de execução, o projeto passou também a contar com a parceria da Nestlé.

Em um Hackathon realizado em 2019, catadores, diversos parceiros e especialistas (designers, engenheiros e profissionais que atuam na área de gerenciamento de resíduos) discutiram os principais desafios e expectativas de aprimoramentos para as carroças, onde foram prototipados seis modelos conceituais. O IPT – Instituto de Pesquisas Tecnológicas, orientou tecnicamente a materialização das considerações levantadas no evento para tirar as sugestões do papel e construir um protótipo funcional. A montagem de um protótipo de carroça elétrica iniciado em 2019, está atualmente em fase de aprimoramentos. 

O objetivo é a criação de protótipos baseados no uso de energia renovável, com baixo custo e potencial de escalabilidade, de forma a prevenir e mitigar os problemas de saúde dos catadores, favorecendo também a geração de renda. Atualmente dois modelos de protótipos estão sendo trabalhados.

“O projeto ‘Carroças do Futuro’ é uma inovação sustentável para ajudar o trabalho dos catadores de materiais recicláveis autônomos a trabalharem com maior eficiência, gerar maior renda e promover qualidade de vida, é a valorização para quem de fato realiza a coleta seletiva, eles trazem uma solução para nossa cidade e hoje não são reconhecidos, trabalhando de forma insalubre”, diz Adriane Andrade, coordenadora do projeto.

Em agosto de 2020, a Cooperativa de Catadores (CooperBen) foi escolhida para receber a doação de um dos triciclos elétricos, para facilitar o trabalho de coleta de materiais recicláveis no Guarujá. Levando em consideração a proteção do oceano promovida pela limpeza das praias. 

A partir da doação do triciclo para a CooperBen, será iniciada a fase de teste do uso. Esta fase, que será monitorada pelo Pimp My Carroça, utilizará os feedbacks apontados pela CooperBen para verificar as possibilidades de aprimoramento do modelo. A proposta é construir, replicar e dar escalabilidade a modelos de protótipos que atendam às necessidades dos catadores de materiais recicláveis, valorizando e potencializando este serviço, de caráter inclusivo para os catadores e tão necessário ao bom funcionamento das cidades. 

Também foram doados outros dois triciclos para catadores de São Paulo, que serão igualmente monitorados e coletadas os feedbacks para melhorias.

Este projeto está em conformidade com os Objetivos Sustentáveis da ONU, especialmente em relação ao Objetivo 8 (Promover o crescimento econômico sustentado, inclusivo e sustentável, emprego pleno e produtivo e trabalho decente para todos), o Objetivo 9 (Construir infra estruturas resilientes, promover a industrialização inclusiva e sustentável e fomentar a inovação),  e Objetivo 11 (Tornar as cidades e os assentamentos humanos inclusivos, seguros, resistentes e sustentáveis).


Clique aqui para conferir todos os conteúdos produzidos pelo InovaSocial sobre os ODS.


Créditos:

Imagem Destaque – DiCampana Foto Coletivo

Demais imagens – Divulgação / Instagram

Assine nossa newsletter!

Para conferir em primeira mão os conteúdos do InovaSocial em seu e-mail, assine agora nossa newsletter.
Insira o seu e-mail