The Ocean Cleanup se prepara para limpar mais rios poluídos em 2021

The Ocean Cleanup se prepara para limpar mais rios poluídos em 2021

Em 2019, a Ocean Cleanup – organização holandesa sem fins lucrativos que desenvolve tecnologias avançadas para retirar o lixo plástico dos oceanos – apresentou ao mundo o Interceptor, um dispositivo flutuante movido a energia solar projetado para retirar o plástico dos rios antes que ele chegue aos oceanos. Em um importante passo em direção à limpeza dos 1.000 rios mais poluídos do mundo, a Ocean Cleanup fez uma parceria com a finlandesa Konecranes para projetar e fabricar a uma nova versão do Interceptor.

O Interceptor é uma embarcação autônoma que pode extrair, por dia, 50.000 kg de lixo de um rio. E, para resolver rapidamente o problema urgente da poluição causada por resíduos plásticos no meio ambiente, é preciso realizar uma implantação do Interceptor em grande escala. Através da parceria com a Konecranes, a Ocean Cleanup começou a fabricação dos Interceptor 005 e 006 e a previsão é de que estejam prontos para entrarem em ação em maio de 2021. A Konecranes cuidará da fabricação, instalação e manutenção do Interceptor; enquanto parceiros locais irão supervisionar as operações e a Ocean Cleanup continuará atuando como a provedora da tecnologia, além de liderar o desenvolvimento de negócios para os próximos projetos do Interceptor.

“Após um ano muito desafiador, estou feliz em ver o início da produção em série do Interceptor”, disse Boyan Slat, fundador e CEO da Ocean Cleanup. “É um passo necessário para enfrentarmos o fluxo global de poluição do plástico para os nossos oceanos.”

Para saber mais sobre a jornada de Boyan Slat com a Ocean Cleanup, confira essa tag especial com todas as publicações do InovaSocial sobre o assunto e assista à TED Talk a seguir:

Como os oceanos se podem limpar sozinhos

Boyan Slat alia o ambientalismo, a criatividade e a tecnologia para resolver questões globais de sustentabilidade. Atualmente a trabalhar na poluição causada pelos plásticos nos oceanos, acredita que as atuais medidas de prevenção terão que ser complementadas com a remoção ativa dos plásticos, a fim de ter êxito. Com o seu conceito chamado de “Extração do Lixo Marinho”, Boyan Slat propõe uma solução radical de limpeza, com a qual ganhou o prémio “Best Technical Design” em 2012 no TU Delft.