Esta fazenda vertical cultivará 1.000 toneladas de verduras ao ano

Esta fazenda vertical cultivará 1.000 toneladas de verduras ao ano

Em Copenhagen, na Dinamarca, uma nova fazenda vertical indoor em breve começará a produzir 1.000 toneladas de verduras por ano. Segundo a empresa dinamarquesa que administra a fazenda, em parceria com um provedor de tecnologia taiwanês fazendas nesse mesmo modelo, cobrindo uma área do tamanho de 20 campos de futebol, poderiam atender totalmente a demanda por verduras no país.

A empresa taiwanesa YesHealth Group passou a última década desenvolvendo tecnologia de agricultura vertical e o resultado disso foi a maior fazenda vertical de Taiwan e a maior fazenda vertical da China. Na Dinamarca, a empresa está atuando em parceria com a Nordic Harvest, uma startup criada com o objetivo de, através da tecnologia,  tornar a produção de alimentos mais sustentável.

Como a maioria das outras fazendas indoor, a instalação usa hidroponia. A hidroponia é tecnologia que cultiva alimentos com pouca água e não requer o uso de pesticidas. além de evitar o risco de surtos de doenças – como a salmonela –, que podem acontecer em fazendas ao ar livre. A empresa também fabrica suas próprias lâmpadas LED, que se tornaram muito mais eficientes na última década e é um item crucial para esse tipo de projeto, já que a eletricidade representa um dos maiores custos desse tipo de agricultura.

A fazenda funcionará totalmente a partir de energia eólica, reduzindo a pegada de carbono da produção. Em teoria, como as verduras estarão muito mais frescas quando chegarem aos supermercados e consumidores, o sistema também contribuirá com a redução do desperdício de alimentos. A maior parte da fazenda, com 14 prateleiras de verduras empilhadas do chão ao teto, é automatizada, então os custos de mão de obra são baixos.

A previsão é de que as verduras comecem a ser vendidas nos supermercados dinamarqueses em janeiro, eles com preços semelhantes às verduras orgânicas, embora o objetivo da empresa seja fazer com que esses alimentos compitam com os produtos convencionais. Segundo o YesHealth Group, esse método de cultivo permite que todos os custos sejam controlados, uma vez que a plantação não sofre influência do clima; assim, é possível expandir a produção impactando positivamente no custo para a empresa e no preço para o consumidor final.

Para o futuro, o YesHealth Group já vem planejando sua expansão para outros países na Europa. E outros locais, como Singapura, Filipinas, Dubai, Arábia Saudita e África do Sul já receberão instalações das fazendas verticais indoor em 2021.