Fake News: 6 sites para descobrir se aquela notícia é verdadeira

Antes da pandemia, as fakes news eram uma ameaça à democracia. Com a expansão do Covid-19 pelo mundo, elas se tornaram uma ameaça à saúde pública. Seja em mensagens de WhatsApp, publicações em redes sociais ou vídeos no YouTube, todos os dias surgem remédios milagrosos contra o novo coronavírus, depoimentos de médicos que nunca existiram ou vídeos com denúncias de que nunca aconteceram. Por isso, mais do que nunca, as agências de checagem de fatos têm trabalhado e funcionando como um importante hub de informação.

Para ajudar nesta luta contra a informação falsa, neste texto, escolhemos selecionar algumas das principais agências de checagem, para que você não seja enganado pelas fake news. Confira!

Lupa

Segundo o site oficial, a Lupa é a “primeira agência de notícias do Brasil a se especializar na técnica jornalística mundialmente conhecida como fact-checking.” Fundada em novembro de 2015, tem como modelo de negócios a venda da checagem de notícias para outros veículos de comunicação. Atualmente, a Lupa é incubada no site da revista piauí, no modelo de startup, e, por sua vez, no site da Folha de São Paulo e UOL. Não tem, contudo, qualquer vínculo editorial com nenhuma dessas empresas.

Acesse aqui a plataforma Lupa

Fato ou Fake

Criado pelo Grupo Globo, o Fato ou Fake tem uma equipe composta por jornalistas da Época, Extra, G1, CBN, Época, Extra, TV Globo, GloboNews, Jornal O Globo e Valor Econômico (todos veículos do grupo).

Acesse aqui a plataforma Fato ou Fake

Aos Fatos

Com sede no Rio de Janeiro, o Aos Fatos é uma agência de checagem de fatos independente e conta com o financiamento de apoiadores, aos moldes do crowdfunding. Em 2018, a agência faturou cerca de R$ 580 mil, entre grants, parcerias de cobertura em tempo real para eleições e prestações de serviço na área de tecnologia pelo Aos Fatos Lab. O valor foi aplicado na remuneração de sete jornalistas, quatro desenvolvedores, eventuais freelancers, uma designer, além de equipamentos e despesas administrativos, de infraestrutura e de divulgação. Além disso, atualmente conta com parcerias remuneradas com o UOL e o Facebook, este último por meio do programa de checadores independentes. Além disso, possui parceria não remunerada com  a TV Cultura, que faz a republicação das checagens da plataforma.

Acesse aqui a plataforma Aos Fatos

E-Farsas

Um dos mais antigos websites de checagem de notícias, o E-Farsas foi criado em 2002 pelo analista de sistemas Gilmar Lopes. Apesar de ter um foco maior no entretenimento, a plataforma possui um dos maiores acervos de checagem do país.

Acesse aqui a plataforma E-Farsas

Painel do CNJ

Lançado em 1º de abril de 2019 por representantes do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), das associações da magistratura e dos tribunais superiores e da imprensa, o Painel de Checagem de Fake News conta com parceiros que “contribuem para o projeto dentro de sua área de atuação e com as ferramentas que dispõem para checar dados e realizar ações de alerta à sociedade sobre o perigo da informação falsa”. As notícias são publicadas em sites parceiros, como Folha de S. Paulo, Estadão e UOL, e o Painel do CNJ funciona mais como uma chancela das plataformas, do que uma plataforma de checagem em si.

Acesse aqui a plataforma do Painel do CNJ

Boatos.org

Criado em junho de 2013, o Boatos.org é atualizado diariamente “graças a uma equipe de jornalistas ávidos em descobrir a verdade”. A plataforma criou uma área exclusiva para combater as fake news sobre o novo coronavírus.

Acesse aqui a plataforma do Boatos.org

Imagem Destaque: Lia Li/Shutterstock

Assine nossa newsletter!

Para conferir em primeira mão os conteúdos do InovaSocial em seu e-mail, assine agora nossa newsletter.
Insira o seu e-mail