Helicóptero faz voo com combustível de aviação 100% sustentável

Helicóptero faz voo com combustível de aviação 100% sustentável

Durante a COP 25, a ativista sueca Greta Thunberg levou 21 dias para cruzar o oceano Atlântico com um veleiro, a fim de evitar as emissões de CO2 e chamar a atenção dos impactos das viagens aéreas. E isso não é algo infundado. Segundo o International Council on Clean Transportation (ICCT), em 2018, as viagens aéreas foram responsáveis por 25% das emissões de CO2 no mundo.

Além disso, Greta não está sozinha. Em sua terra natal existe um termo (Flyg Skam) que significa “vergonha de voar” e, pelo mundo, existem movimentos que incentivam a não utilização do transporte aéreo. “Não voar não significa não viajar, existem muitos lugares onde podemos chegar com outros meios de transporte”, disse a coordenadora da campanha Flight Free 2020 no Reino Unido, Anna Hughes, à BBC.

O problema é que o transporte aéreo é infinitamente mais rápido. A viagem de 21 dias de Greta poderia ter durado 8 horas. E como resolver isso? Na última quarta-feira (10), a Airbus fez o primeiro voo de helicóptero com combustível de aviação 100% sustentável. O voo do Airbus H225, que ocorreu na sede da Airbus em Marignane, França, marca o início de uma campanha de voo com o objetivo de avaliar o impacto do SAF (sustainable aviation fuel, em inglês) não misturado nos sistemas de helicópteros. A aeronave voou com um combustível não misturado derivado de óleo de cozinha usado, fornecido pela TotalEnergies, que oferece uma redução líquida de 90% de CO2 em comparação com o combustível de aviação normal.

Leia também: Como o combustível feito a partir de resíduos florestais pode ser benéfico ao meio ambiente e à economia rural

“Embora todos os helicópteros Airbus sejam certificados para voar com uma mistura de até 50% do SAF combinado com querosene, a ambição da nossa empresa é ter seus helicópteros certificados para voar com 100% deste combustível dentro de uma década. O voo de hoje é um primeiro passo importante em direção a esse objetivo”, disse Stefan Thome, Vice-Presidente Executivo de Engenharia e Diretor Técnico da Airbus Helicopters.

“O SAF é um pilar importante da estratégia de descarbonização da Airbus Helicopters porque fornece redução imediata de CO2 sem impacto negativo no desempenho do helicóptero”, acrescentou Thome. “Uma maior cooperação entre todas as partes interessadas da indústria é essencial para superar os desafios associados à ampla implementação de SAF e para fazer um progresso real na redução das emissões de CO2 da indústria da aviação.”