E se seu pedido do delivery viesse em uma embalagem reutilizável?

O aumento da produção de lixo domiciliar tem sido um dos efeitos da pandemia no mundo todo. Dentre os materiais descartados, temos o plástico, que está em todo lugar: nos alimentos embalados que são entregues via delivery, protegendo os talheres higienizados e os guardanapos nos restaurantes e hotéis.

No Brasil, de acordo com um relatório da Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais (Abrelpe), a quantidade de resíduos recicláveis coletados por serviços de limpeza urbana aumentou 28% em maio de 2020, em relação ao mesmo período de 2019. Embora o aumento no índice de coleta desses materiais pareça algo animador, isso não significa exatamente o aumento da reciclagem.

Mas não é de hoje que empreendedores no mundo todo vêm buscando uma solução para esse problema – que, apesar de ter ganhado uma proporção mais alta hoje, já existe há muito tempo. Um exemplo de negócio de impacto focado no consumo consciente de embalagens é a Dispatch Goods. A ideia da startup criada por Lindsey Hoell surgiu quando ela se voluntariou a ajudar restaurantes a se tornarem mais sustentáveis, e percebeu que esses restaurantes não possuíam boas opções de embalagens mais sustentáveis para embalar seus pedidos para viagem ou delivery. “Existia uma grande variedade de opções ruins e não existia nenhuma opção sustentável,” ela diz.

Assim, ela mesma decidiu ir em busca de uma solução. Na Dispatch Goods, Lindsey passou a testar uma nova opção: embalagens retornáveis que podem ser utilizadas diversas vezes pelo restaurante. Em 2019, a startup passou a trabalhar com empresas de tecnologia de São Francisco (Califórnia, EUA) e fez parcerias com restaurantes próximos aos prédios comerciais da região. Os pedidos feitos por pessoas que trabalhavam nesses prédios eram enviados usando as embalagens reutilizáveis e podiam ser descartados em containers especiais localizados em todos os andares. Após isso, a Dispatch Goods coletava as embalagens, as higienizava e as devolvia para os restaurantes.

Todo o processo estava funcionando muito bem, até que a pandemia chegou e fez com que recolher as embalagens usadas ficasse mais difícil, já que agora as pessoas que trabalhavam nos prédios estavam em suas casas.

Em um novo teste, o empreendimento de Lindsey começou a trabalhar em parceria com a DoorDash (um serviço americano de entrega de alimentos) e a Square Pie Guys (uma pizzaria de São Francisco). A Dispatch Goods tem fornecido embalagens de pizza reutilizáveis e os clientes podem selecionar o envio do produto dentro da nova embalagem enquanto fazem seu pedido no aplicativo. Após o uso, basta guardar a embalagem em uma sacola também reutilizável e deixá-la na porta de casa para que a empresa a colete mais tarde.

Durante o teste, o número de pessoas que têm optado por uma embalagem reutilizável superou as metas da empresa. Agora, a startup agora tem até uma lista de espera de restaurantes que desejam usar o sistema; e um dos restaurantes que tem trabalhado em parceria com a Dispatch Goods já planeja trocar 100% de suas embalagens do delivery para as embalagens reutilizáveis.

Sabemos que o problema do descarte de plástico a nível global é gigantesco, e buscar opções sustentáveis para aplicarmos a nossas rotinas hoje pode gerar um impacto positivo ainda maior no futuro. A jornada de Lindsey Hoell com seu novo negócio de impacto pode estar só no começo, mas já parece promissora. Quem sabe não inspira outras pessoas a buscarem novas soluções para esse problema em outros lugares do mundo?

Assine nossa newsletter!

Para conferir em primeira mão os conteúdos do InovaSocial em seu e-mail, assine agora nossa newsletter.
Insira o seu e-mail