Maersk terá primeiro navio porta-contêineres carbono neutro do mundo

Maersk terá primeiro  navio porta-contêineres carbono neutro do mundo

Para diversos negócios intercontinentais, o transporte marítimo é essencial. Mas, ao mesmo tempo que esse é um dos meios de transporte mais baratos que existem, ele também é muito poluente.

E, conforme consumidores ao redor do mundo passaram a se preocupar mais com uma cadeia de suprimentos mais sustentável, urge a necessidade de que grandes empresas direcionem seus investimentos em soluções focadas nessa demanda.

Pensando nisso, a Maersk, uma das maiores empresas de logística do mundo, anunciou o primeiro navio porta-contêineres carbono neutro, que funcionará a partir de metanol neutro em carbono e biometanol sustentável e deve chegar aos mares em 2023.

“Será um desafio significativo obter um suprimento adequado de metanol neutro em carbono dentro do nosso cronograma de pioneirismo nessa tecnologia,” diz Henriette Hallberg Thygesen, CEO da Fleet & Strategic Brands, AP Moller – Maersk. “Nosso sucesso depende da adoção deste produto inovador pelos clientes e do fortalecimento da colaboração com fabricantes de combustível, parceiros de tecnologia e desenvolvedores para aumentar a produção com agilidade necessária. Acreditamos que nossa aspiração de colocar o primeiro navio neutro em carbono do mundo em operação até 2023 é a melhor maneira de iniciar a rápida expansão dos combustíveis neutros em carbono de que precisaremos.”

“O objetivo da Maersk é liderar na descarbonização da logística global,” diz Søren Skou, CEO da A.P. Moller – Maersk. “Nossos clientes esperam que os ajudemos a descarbonizar suas cadeias de suprimentos globais e estamos abraçando esse desafio, trabalhando para resolver os desafios práticos, técnicos e de segurança inerentes aos combustíveis neutros em carbono de que precisaremos no futuro.”

Segundo a Maersk, cerca de metade de seus 200 maiores clientes definiram – ou estão em processo de definir – metas de sustentabilidade ambiciosas para suas cadeias de suprimento, e esse número está aumentando.

Ainda no anúncio realizado pela Maersk, Søren Skou diz que o conglomerado dinamarquês pretende ter uma frota neutra em carbono até 2050. “Hoje, vemos isso como uma meta desafiadora, mas que pode ser alcançada.”

Mærsk Mc-Kinney Møller Center for Zero Carbon ShippingMærsk Mc-Kinney Møller Center for Zero Carbon Shipping

__

Créditos: Imagem Destaque – Mariusz Bugno / Shutterstock