5 livros para incluir em sua lista de presentes de fim de ano

5 livros para incluir em sua lista de presentes de fim de ano

Se você já assistiu ao documentário “O Código Bill Gates”, o fato de que Bill Gates lê dezenas de livros todos os anos é algo que provavelmente não passou despercebido. Todos os dias, ele anda para lá e para cá com uma sacola cheia de volumes de suas leituras do momento; e, como de praxe, recentemente Gates compartilhou seus livros favoritos do ano em seu blog, o Gates Notes.

Hoje, conheça os 5 livros que são as indicações de Bill Gates para colocar em sua lista de presentes de fim de ano (seja para presentear alguém querido ou a si mesmo). 4 dos títulos possuem versões em português e todos estão disponíveis em lojas virtuais que disponibilizam os livros em versão digital e entregam livros físicos em todo o país.

A lista de leituras inclui duas histórias de ficção científica. Uma se passa a quase 12 anos-luz de nosso Sol e o outro se passa bem aqui na Terra, nos Estados Unidos — mas Gates conta que os dois o fizeram pensar em como as pessoas podem usar a tecnologia para responder aos desafios. O empresário e filantropo também incluiu dois de livros de não ficção sobre ciência de ponta e um romance que o fez “olhar para uma das figuras mais famosas da história sob uma nova luz”, conta ele. Confira a lista a seguir.

Klara e o Sol – Kazuo Ishiguro

Klara, um Amigo Artificial com habilidades de observação impressionantes, estuda com cuidado o comportamento de todos que passam pela vitrine. Do lugar onde foi designada a ficar na loja, ela espera que uma dessas pessoas entre e a escolha como companheira. Contudo, quando surge a possibilidade de sua vida mudar para sempre, Klara é aconselhada a não apostar suas fichas na bondade humana.

Neste novo livro, Kazuo Ishiguro examina o mundo moderno pelos olhos de uma narradora inesquecível. Com uma linguagem única e precisa, ele constrói um romance arrebatador sobre o significado do amor e do cuidado.

Devoradores de Estrelas – Andy Weir

Ryland Grace é o único sobrevivente de uma desesperada missão de emergência – se ele falhar, toda a humanidade e o planeta Terra serão destruídos.

Mas no momento ele não sabe disso. Ryland não se lembra nem do próprio nome, muito menos de sua missão ou de como cumpri-la. Tudo o que ele sabe é que dormiu por muito, muito tempo. E que despertou a milhões de quilômetros de casa, com apenas dois cadáveres como companhia. Com os colegas de tripulação mortos e as memórias confusas retornando aos poucos, Ryland vai perceber a tarefa impossível que tem nas mãos. Viajando pelo espaço em sua pequena nave, cabe a ele descobrir a resposta para um enorme mistério científico – e derrotar a ameaça de extinção da nossa espécie.

O tempo está acabando, e o humano mais próximo está a anos-luz de distância, então Ryland terá que fazer tudo isso sozinho. Ou será que não?

A Decodificadora: Jennifer Doudna, Edição de Genes e o Futuro da Espécie Humana – Walter Isaacson

Quando Jennifer Doudna ainda cursava a sexta série, encontrou em sua cama um exemplar de A dupla hélice, de James Watson, deixado por seu pai. Avançando pelas páginas, Doudna ficou fascinada com os bastidores da competição científica pela descoberta dos tijolinhos que constroem a vida.

Motivada pela paixão de entender o funcionamento da natureza e por transformar descobertas em invenções práticas, Doudna ajudaria a realizar aquilo que o próprio James Watson, um dos descobridores da estrutura do DNA, classificara como o próximo avanço científico mais importante da biologia. Observando o modo com que há bilhões de anos as bactérias combatem os vírus, ela e seus parceiros de pesquisa descobriram algo capaz de transformar a vida humana: uma ferramenta de manuseio simples capaz de editar a estrutura do DNA. O CRISPR, como foi batizada, abriu um novo mundo de milagres da medicina e levantou delicadas questões éticas.

Se a última metade do século passado foi uma era digital, baseada no microchip, no computador e na internet, estamos agora no limiar de uma revolução da vida e da ciência: as crianças que estudam programação digital se juntarão às que estudam o código da vida. O uso do CRISPR e a corrida para o desenvolvimento de vacinas contra a Covid-19 estão acelerando a transição para essa nova era de inovações biológicas.

Devemos usar esses novos poderes para hackear a evolução e nos tornarmos menos suscetíveis a infecções virais? Para prevenir a depressão? Devemos permitir que o poder aquisitivo dê aos pais a chance de modificar características como a altura, a estrutura muscular ou o QI de seus filhos?

Tendo capitaneado as importantes descobertas que levaram ao CRISPR, Doudna assumiu papel de destaque na discussão das questões morais que envolvem a edição do genoma humano e, com sua parceira de pesquisa Emmanuelle Charpentier, ganhou o Prêmio Nobel de Química em 2020. Sua trajetória é uma emocionante história de detetive que envolve as mais complexas maravilhas da natureza, indo das origens da vida ao futuro da nossa espécie.

Hamnet – Maggie O’Farrell

Poucas informações sobre a biografia de William Shakespeare resistiram ao tempo. Filho de um luveiro caído em desgraça de Stratford-upon-Avon, uma pequena cidade da Inglaterra, casou-se com uma mulher mais velha, detentora de um generoso dote. Tiveram uma filha e um casal de gêmeos, em um matrimônio marcado pela distância imposta por seu ofício. Além disso, a família foi abalada pela morte precoce do filho, ocorrida em uma época em que a nação era assolada por surtos de peste bubônica.

É a partir dessas referências que Maggie O’Farrell cria magistralmente a trama protagonizada por Agnes, uma mulher excêntrica e selvagem que costumava caminhar pela propriedade da família com seu falcão pousado na luva e tinha dons extraordinários como prever o futuro, ler pessoas e curá-las com poções e plantas. Após o casamento, Agnes se torna uma mãe superprotetora e a força centrífuga na vida do marido, que seguira para Londres com o objetivo de se estabelecer como dramaturgo. A vida do casal é severamente abalada quando o filho Hamnet sucumbe a uma febre repentina.

Um retrato brilhante de um casamento, uma evocação devastadora de uma família destroçada pelo luto e pela perda e uma reconstituição delicada e memorável de um menino cuja vida foi esquecida, mas cujo nome intitula uma das peças mais celebradas de todos os tempos. Hamnet é encantador, sedutor, impossível de largar.

A Thousand Brains: A New Theory of Intelligence – Jeff Hawkins

Um autor de best-seller, neurocientista e engenheiro da computação revela uma teoria da inteligência que vai revolucionar nossa compreensão do cérebro e do futuro da IA. Apesar de todos os avanços da neurociência, fizemos pouco progresso em sua maior questão: como células simples no cérebro criam inteligência? Jeff Hawkins e sua equipe descobriram que o cérebro usa estruturas semelhantes a maplaces para construir um modelo do mundo – não apenas um modelo, mas centenas de milhares de modelos de tudo o que conhecemos. Essa descoberta permite que Hawkins responda a questões importantes sobre como percebemos o mundo, por que temos um senso de identidade e a origem do pensamento de alto nível. A Thousand Brains anuncia uma revolução na compreensão da inteligência. É um livro de grande reflexão, em todos os sentidos da palavra.

5 books I loved reading this year5 books I loved reading this year