Cotidiano empreendedor: Não devemos ter medo de errar

Pela manhã, enquanto zapeava pelas redes sociais, fui impactado por uma matéria que dizia “Empreendedor não deve ter medo de errar, diz Miguel Krigsner, do Boticário”. À primeira vista é fácil pensar em um clichê como “ele é bilionário, é fácil dizer isso”, mas a verdade é que Krigsner está certo. Empreender não é uma tarefa fácil. É um mundo de altos e baixos, muitas vezes mais baixos do que altos. Não é só isso, o empreendedor não deve temer o erro, porque ele vai errar.

Para quem está inserido no universo de uma grande empresa (principalmente neste momento, em que algumas exigem a perfeição dos funcionários), errar parece ser pecado mortal, mas, se aprendemos com o erro, evoluímos. Isso me faz lembrar a palestra do executivo Alberto Menoni, na época, diretor de inovação do Google X na América Latina. Para quem não sabe, o X é o laboratório “secreto” do Google. São de lá que saem as principais inovações da empresa. Durante um evento em São Paulo, Menoni explicou que os funcionários do Google X não eram punidos quando erravam. O projeto falhou e não chegou no mercado? O funcionário ganha férias, talvez um bônus e tem grandes chances de ser promovido. Parece exagero, mas faz sentido. Se a empresa não lançou um produto falho, ela economizou dinheiro. Se errar é humano, quando você castiga excessivamente o erro, bloqueia as pessoas na criação e cria propensão para que os erros sejam maquiados.

No caso do empreendedor, o erro ensina. Um exemplo que gostaria de compartilhar. Durante o “Encontro Ford: Oportunidade de Negócios em Mobilidade”, ocorrido no último dia 09/12, escutei de várias pessoas, entre empreendedores e investidores, “você vai errar, depois errar de novo e, por fim, errar”, seguido de várias gargalhadas. Pode parecer loucura, mas tenho empreendido na última década e isso é a mais pura verdade. Já o investidor anjo Magnus Varassin Arantes, durante o painel com outros investidores, chegou a afirmar que “você vai errar, mas pelo menos vai aprender muito”.

Para os empreendedores que ainda não se convenceram que o erro é algo natural do processo, indico ler o livro “A Curious Discovery: An Entrepreneur’s Story”, do John S. Hendricks. O autor é conhecido por ser um dos titãs da mídia mundial e ter fundado os canais Discovery em 1982. Hendricks, professor de história por formação, conta no livro como quase perdeu tudo por causa de um sonho, se recuperou e, com apenas 5 milhões, fundou o canal a cabo mais distribuído no mundo. Mas lembre-se, errar é humano. Persistir no erro, algumas vezes, pode ser burrice.

___
Gostou do texto e quer fazer parte da nossa comunidade? Mande uma sugestão de pauta, um texto autoral ou críticas sobre o conteúdo para [email protected]

Assine nossa newsletter!

Para conferir em primeira mão os conteúdos do InovaSocial em seu e-mail, assine agora nossa newsletter.
Insira o seu e-mail