O papel da internet na disseminação de conhecimento

Há tempos, o YouTube é conhecido por ensinar todo tipo de coisa. Você facilmente encontra na plataforma tutoriais que ensinam coisas simples, como dar nó em uma gravata, ou até mesmo assuntos mais complexos, como edição de vídeos ou produção musical. Enfim, o leque de conteúdo produzido para ensinar os espectadores da plataforma é realmente gigantesco.

A verdade é que a internet como um todo – não só o YouTube – tem apresentado um papel muito importante quando o assunto é disseminar conhecimento e tornar a educação um pouco mais acessível. Preciso ressaltar esse “um pouco pouco mais acessível”, porque sabermos que a internet brasileira não é uma realidade para todos. Segundo pesquisa encomendada pelo Internet.org – iniciativa do Facebook para levar conexão de internet a populações de baixa renda e áreas isoladas –, 70 milhões de brasileiros não têm acesso à internet. Por isso, é importante lembrar que grande parte do país ainda não tem acesso até mesmo a essa nova forma de aprender coisas e adquirir mais conhecimento, por mais acessível que ela pareça ser.

De qualquer forma, acredito que seja sempre importante ressaltar essas mudanças e novidades que acontecem na internet, pois há pouco tempo, o conhecimento não era algo tão “público” quanto tem sido hoje. Se eu quisesse entrar em uma universidade renomada no país, meus pais precisariam gastar rios de dinheiro em um cursinho ou em livros de estudo. Hoje, um vestibulando pode fazer um cursinho online pagando um valor a partir de R$15,90 ao mês, no Descomplica; ou o estudante pode acessar gratuitamente qualquer canal no YouTube que tenha um conteúdo dedicado a ensinar coisas. Minha irmã, por exemplo, estuda para o ENEM assistindo a vídeos da Débora Aladim, professora de cursinho que se dedica a dar aulas de história e dicas de redação na internet.

Que tal aprender sobre a História do Século XX contada com Super Heróis?

E quando falo sobre aprender coisas novas, não falo apenas que esse tipo de conteúdo é útil para jovens estudantes apenas, acredito que esse conteúdo seja muito rico para todos, independente do nível de formação. YouTubers como Patrícia Angst e Mairo Vergara dão aulas de inglês; o biólogo e pesquisador Átila Iamarino faz análises científicas no Nerdologia, o Manual do Mundo e o pessoal do BláBláLogia fala sobre ciência de uma forma muito descontraída. E um de nossos destaques é o Canal Nostalgia, que aborda temas como História e Cultura Pop em vídeos extremamente bem elaborados que chegam a ter mais de uma hora e podem demorar até um mês para serem produzidos.

Mas não pense que essa inovação pode ser apenas encontrada no YouTube ou até mesmo em vídeo aulas. Os podcasts também são uma ótima ferramenta para aprender sobre os mais variados assuntos, sem precisar de acesso à internet e sem exigir que o público esteja com os olhos focados na tela do computador ou do celular. Você pode aprender sobre Ciência ou História a caminho do trabalho, na academia ou enquanto prepara uma refeição, que tal?

Aqui, nós damos destaque ao Podcast do InovaSocial, onde falamos sobre muitos dos assuntos que passam por aqui.

Outro podcast que é um dos nossos favoritos, é o NerdCast. O projeto criado por Alexandre Ottoni e Deive Pazos tem mais de 10 anos e conta novos episódios disponibilizados toda sexta-feira. Com uma linguagem leve e muito descontraída, o Nerdcast tem mais 600 episódios no ar; é possível conferir todos eles aqui e encontrar os bate-papos sobre temas específicos, como Ciência, História, Política, Literatura, Tecnologia, entre outros.

___

Gostou do texto e quer fazer parte da nossa comunidade? Envie uma sugestão de pauta, um texto autoral ou críticas sobre o conteúdo para contato@inovasocial.com.br

Receba conteúdo exclusivo

Para não perder os próximos conteúdos do InovaSocial e receber materiais exclusivo em seu e-mail, assine agora a nossa newsletter.
Insira o seu e-mail