Empresa alemã que operar táxis aéreos totalmente elétricos até 2025

lilium-jet-taxi-aereo-eletrico-inovacao-social-inovasocial-03

A empresa alemã Lilium revelou um protótipo de táxi aéreo elétrico de cinco lugares que deve operar em várias cidades ao redor do mundo até 2025. O Lilium Jet, que completou seu voo inaugural no início deste mês, foi projetado para decolar e pousar verticalmente, o que o torna um avião um eVTOL.

Aeronaves eVTOL são frequentemente apelidadas de “carros voadores” porque transportarão um número similar de passageiros como um carro e percorrerão viagens semelhantes, e também vêm recebendo o apelido de “drones de passageiros” por usarem o mesmo estilo de voo, impulsionado por hélice.

lilium-jet-taxi-aereo-eletrico-inovacao-social-inovasocial-02

De acordo com a empresa, os futuros passageiros poderão usar o aplicativo Lilium para localizar a área de pouso mais próxima, da mesma forma que as pessoas atualmente fazem com serviços como o Lyft e o Uber. A ideia é que o valor das viagens seja próximo do preço de uma táxi comum, mas quatro vezes mais rápido.

“Sonhamos com um mundo onde qualquer um pode voar para o onde quiser, quando quiser”, diz Daniel Wiegand, fundador e CEO da Lilium. “Investimos uma quantidade enorme de ideias e cuidado para projetar uma aeronave e um serviço que atenderá as demandas da sociedade por viagens aéreas urbanas que são silenciosas, seguras e ambientalmente positivas.”

O protótipo em tamanho real do Lilium Jet é alimentado por 36 motores a jato totalmente elétricos. tem uma velocidade máxima de 300 km/h e um alcance de 300 quilômetros. A aeronave está sendo testada remotamente durante seus voos de teste, mas a empresa pretende testar vôos tripulados em breve.

lilium-jet-taxi-aereo-eletrico-inovacao-social-inovasocial-01

“Seja reduzindo a necessidade de investimentos em infra-estrutura terrestre, como estradas ou ferrovias, ou abrindo novas áreas para oportunidades econômicas, acreditamos que a mobilidade aérea urbana tem o potencial de ser uma força notável para o bem da sociedade”, disse Wiegand.

No início deste ano, a Boeing testou um protótipo de seu drone autônomo elétrico para transporte de passageiros. Em 2018, esse veículo era apenas um conceito.

“Em um ano, evoluímos de um projeto conceitual para um protótipo voador”, disse o diretor de tecnologia da Boeing, Greg Hyslop, na época. “Continuaremos a liderar com uma abordagem segura, inovadora e responsável para novas soluções de mobilidade.”

A Airbus testou sua versão de PAV (Passenger Air Vehicle), o Vahana, no início de 2018, e a Rolls-Royce também está desenvolvendo seu próprio veículo eVTOL. Enquanto isso, a Uber tem sido talvez o mais voraz perseguidor do sonho dos carros voadores, e já divulgou que está trabalhando em parceria com a NASA para criar um serviço de táxi aéreo elétrico e desenvolvendo conceitos para skyports.

“Isso é o que a revolução parece, e é por causa da autonomia”, disse John Langford, presidente e diretor executivo da Aurora Flight Sciences. “A autonomia vai tornar a mobilidade aérea urbana o mais silenciosa, limpa e segura possível.”

__

Gostou do texto e quer fazer parte da nossa comunidade? Envie uma sugestão de pauta, um texto autoral ou críticas sobre o conteúdo para contato@inovasocial.com.br.

Um comentário

Comentários estão desativados.

Receba conteúdo exclusivo

Para não perder os próximos conteúdos do InovaSocial e receber materiais exclusivo em seu e-mail, assine agora a nossa newsletter.
Insira o seu e-mail