Water Box: Uma solução inovadora para a crise hídrica que a cidade de Flint vivencia desde 2014

A crise hídrica de Flint (Michigan, EUA) começou em abril de 2014, quando a cidade temporariamente deixou de captar água do Rio Huron e passou a fazer essa captação do Rio Flint, para economizar dinheiro; mas essa água não era tratada de forma adequada, o que fez com que os canos que abastecem toda a cidade se corroessem, contaminando a água com chumbo. Os residentes de Flint passaram a receber em suas casas uma água turva e com mau cheiro, mas apesar das reclamações, as autoridades municipais passaram quase dois anos negando a existência de qualquer problema, até que foi declarado estado de emergência.

water-box-jaden-smith-crise-hidrica-flint-michigan-eua-inovacao-social-inovasocial-02

Os residentes de Flint passaram a receber água engarrafada gratuitamente para que pudessem fazer tudo: desde beber e cozinhar, até tomar banho e usar a descarga. Mas, em abril de 2018, a distribuição de garrafas foi cortada pela gestão local, afirmando que quase dois anos de resultados de testes mostraram os níveis mais baixos de chumbo na água da cidade. Ainda assim, os residentes de Flint não confiam na qualidade da água que chega até suas casas, além de muitos ainda estarem lidando com problemas causados pela contaminação. Dezenas de pessoas morreram, mulheres grávidas sofreram abortos, enquanto outras pessoas perderam cabelo e desenvolveram erupções cutâneas.

Grande parte das crianças nascidas em 2014, por exemplo, teve contato com água contaminada por chumbo durante seus primeiros anos de vida. Hoje, o desenvolvimento dessas crianças vem sendo acompanhado de perto por pais e educadores, e as notícias não são boas. A Cummings Great Expectations tem 142 alunos de até 4 anos e seus professores são treinados para identificar nas crianças sintomas de contaminação por chumbo. Segundo Lyndsay Carey, diretora da escola, muitas crianças apresentam atraso no desenvolvimento, o que reflete na fala e em outras funções cognitivas. Além disso, muitas crianças têm asma e doenças de pele, também causadas pelo contato com água contaminada.

Levando todo esse cenário em consideração, o artista Jaden Smith (também conhecido como filho de Will Smith) e Drew FitzGerald fundaram a 501cTHREE, uma organização sem fins lucrativos que tem o objetivo de resolver problemas relacionados a água, comida, abrigo e energia através de design e engenharia inteligentes. Recentemente, a 501cTHREE lançou um dispositivo móvel de filtragem de água chamado Water Box, projetado e construído em parceria com a Igreja Batista Missionária da Primeira Trindade, que vinha realizando doações de água engarrafada e arrecadando doações para a comunidade local desde o início da crise, há cinco anos.

A primeira Water Box foi lançada em março de 2019. Nos meses seguintes, o dispositivo filtrou 8.500 galões de água, ou o suficiente para substituir mais de 68.000 garrafas plásticas de água (imagine só o impacto ambiental disso tudo). Este mês, a segunda Water Box foi instalada em um centro comunitário no norte de Flint, que atende 6.000 pessoas.

“Esta foi uma das experiências mais gratificantes e educacionais para mim pessoalmente”, diz Jaden. “Trabalhar em conjunto com as pessoas da comunidade e desenvolver algo para ajudá-los foi uma jornada da qual nunca esquecerei. Estamos planejando implantar mais unidades da Water Box em Flint e em outras comunidades que enfrentam desafios semelhantes.”

water-box-jaden-smith-crise-hidrica-flint-michigan-eua-inovacao-social-inovasocial-03

Jaden e Drew trabalharam em conjunto com engenheiros de água que eles conheceram através da JUST Water (empresa de água engarrafada sustentável criada por Jaden em 2015, que hoje é avaliada em US$ 100 mil) para construir um sistema de filtragem portátil que permitiria à igreja continuar seu papel de fornecer água limpa para os habitantes locais.

water-box-jaden-smith-crise-hidrica-flint-michigan-eua-inovacao-social-inovasocial-01

A Water Box é conectada ao suprimento de água local e, em seguida, passa a água por uma série de filtros diferentes para garantir que ela esteja limpa. Nesse processo os habitantes de Flint não precisam confiar em nenhuma autoridade local para saber se a água foi realmente filtrada. Em vez disso, a Water Box conta testes feitos por membros confiáveis da comunidade local. Essas pessoas publicam os resultados do teste, mostrando o nível microbiológico e nível de chumbo, em uma planilha do Google disponibilizada no site do projeto, para que qualquer pessoa possa conferir. Então, os membros da comunidade podem ir à igreja para encher galões de água e levá-los para casa.

Além de instalar a Water Box, a 501CThree paga pelo equipamento e pela própria água, para que a conta de água da igreja não dispare – já que a cidade tem uma das águas mais caras do país. Mais unidades da Water Box serão levadas para Flint até o final do ano, e outras cidades dos EUA devem recebê-las a partir de 2020.

O projeto é um dos 22 vencedores do Prêmio Innovation By Design, da Fast Company, na categoria Social Good. Para saber mais sobre crise hídrica de Flint e as ações da 501cTHREE assista abaixo ao documentário em curta-metragem produzido pela organização (em inglês).

Receba conteúdo exclusivo

Para não perder os próximos conteúdos do InovaSocial e receber materiais exclusivo em seu e-mail, assine agora a nossa newsletter.
Insira o seu e-mail