Ford e “correio” alemão anunciam vans elétricas para a Europa

Há mais de dois anos, a Ford vem investindo em pesquisas, parcerias e desenvolvimento para trazer tecnologias e inovações em mobilidade em todo o mundo. Na última semana, a marca anunciou uma parceria com a StreetScooter, subsidiária do grupo Deutsche Post, o maior serviço postal do mundo, para a produção de vans elétricas de entrega na Alemanha. A Deutsche Post já produz o furgão elétrico pequeno StreetScooter e o objetivo da parceria com a Ford é oferecer um modelo maior, usando como base o chassi da Ford Transit. O veículo terá propulsão elétrica a bateria e carroceria construída especialmente com as especificações das empresas Deutsche Post e DHL Paket.

A produção deve ser iniciada já no próximo mês e a previsão é que até o final de 2018 pelo menos 2.500 veículos sejam incorporados à frota de entregas urbanas do Deutsche Post DHL Group. Com esse volume, o projeto vai criar o maior fabricante de veículos elétricos de entrega de médio porte da Europa.

Essa parceria é um impulso importante para a mobilidade elétrica na Alemanha e destaca a liderança em inovação da Deutsche Post”, diz Jürgen Gerdes, do conselho executivo da Deutsche Post. “Ela vai beneficiar as cidades e aumentar a qualidade de vida das pessoas. Vamos continuar trabalhando em soluções de logística totalmente livres de emissões de carbono.”

São estimados de 30 mil a 40 mil carros leves movidos a energia, no Brasil, até 2020

“A mobilidade elétrica e soluções inovadoras de transporte para áreas urbanas são focos principais para nós, conforme transformamos nosso negócio para enfrentar os desafios do futuro”, diz Steven Armstrong, presidente da Ford na Europa, Oriente Médio e África. “Como líderes em veículos comerciais na Europa, essa parceria se encaixa perfeitamente na nossa estratégia, e temos com a StreetScooter e o Deutsche Post DHL Group um parceiro com enorme competência e rede mundial.”

No Brasil, alunos e professores de e Engenharia Elétrica da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) iniciaram no ano passado estudos para investigar os impactos que serão gerados, no sistema energético, pela inserção desse tipo de veículo na frota brasileira nos próximos cinco a sete anos. São estimados de 30 mil a 40 mil carros leves movidos a energia, no Brasil, até 2020, conforme a Associação Brasileira de Veículos Elétricos.

Nos grandes centros que estimularem a mudança, a redução de emissão de gases de efeito estufa poderá ser mais sentida, segundo a professora do departamento de Engenharia Ambiental e Sanitária da UFJF Aline Sarmento Procópio, pois 75% da poluição é de origem veicular e apenas 25% é oriunda de indústrias. Os carros movidos a energia elétrica “são o futuro das cidades modernas e os responsáveis por apresentarem opção excelente de mobilidade urbana sustentável”, ressalta o professor Bruno Dias, coordenador do projeto.

___

Gostou do texto e quer fazer parte da nossa comunidade? Envie uma sugestão de pauta, um texto autoral ou críticas sobre o conteúdo para contato@inovasocial.com.br

Receba conteúdo exclusivo

Para não perder os próximos conteúdos do InovaSocial e receber materiais exclusivo em seu e-mail, assine agora a nossa newsletter.
Insira o seu e-mail