TEDs que vão te levar em uma viagem pelas possibilidades do futuro da medicina

Já parou para se perguntar como será a medicina no futuro?

Hoje, te convidamos a uma viagem para um futuro possível e próximo*. Assista à nossa seleção de TEDs apresentados por profissionais que têm o pensamento inovador como ferramenta principal em suas rotinas. Quando você se depara com um rim transplantável impresso por uma impressora 3D, quase tudo que é imaginável parece poder ser real.

  • Anthony Atala: Imprimindo um rim humano

O cirurgião Anthony Atala demonstra um experimento em fase inicial que poderia resolver o problema de doadores de órgãos no futuro: uma impressora 3D que usa células vivas para produzir um rim capaz de ser transplantado. Utilizando tecnologia similar, o jovem paciente do Dr. Atala, Luke Massella, recebeu uma bexiga artificial dez anos atrás; nós o conhecemos no palco.


  • Deborah Rhodes: Uma ferramenta que encontra três vezes mais tumores no seio, e por que ela não está disponível para você

Trabalhando com uma equipe de médicos, a Dra. Deborah Rhodes desenvolveu uma nova ferramenta para a detecção de tumores três vezes mais efetiva do que as tradicionais mamografias para mulheres com denso tecido no seio. O potencial para salvar vidas é imenso. Então por que nunca ouvimos falar disso? Rhodes conta a história por trás da criação desta ferramenta, e o emaranhado da política e da economia que não deixa ela ser difundida.


  • Patience Mthunzi: Seria possível eliminarmos o HIV com lasers?

A medicação via oral é uma forma rápida, indolor e normalmente não totalmente eficaz de tratar uma doença. Uma forma potencialmente melhor? Os lasers. Nesta palestra apaixonada, Patience Mthunzi, bolsista TED, explica sua ideia sobre o uso de lasers para levar medicação diretamente a células infectadas pelo HIV. Ainda é muito cedo, mas poderia uma cura estar a caminho?


  • Max Little: Um teste para o mal de Parkinson com uma chamada telefônica

O mal de Parkinson afeta 6,3 milhões de pessoas no mundo, causando fraqueza e tremores, mas não há um modo objetivo de detectar a doença prematuramente. O matemático aplicado e TED Fellow, Max Little, está testando uma ferramenta barata e simples, que através da captura da voz é capaz de detectar o mal de Parkinson com 99% de precisão — através de um telefonema de 30 segundos.


  • Siddhartha Mukherjee: Em breve vamos curar doenças com uma célula, não com uma pílula

Os tratamentos médicos atuais podem ser resumidos em etapas: ter a doença, tomar um remédio e matar algo. Mas o médico Siddhartha Mukherjee aponta para um futuro na medicina que vai transformar a forma como vamos buscar a cura.

* É importante ressaltar que o conteúdo desta publicação é composto por experiências de cunho inspiracional e não devem ser consideradas como sendo iniciativas cientificamente comprovadas, testadas e validadas.

___

Gostou de nossa seleção e quer fazer parte da nossa comunidade? Envie uma sugestão de pauta, um texto autoral ou críticas sobre o conteúdo para contato@inovasocial.com.br

Receba conteúdo exclusivo

Para não perder os próximos conteúdos do InovaSocial e receber materiais exclusivo em seu e-mail, assine agora a nossa newsletter.
Insira o seu e-mail