Quem é a Tencent e por que os brasileiros precisam conhecê-la?

Ela nasceu como um clone do ICQ, famoso serviço de mensagem instantânea da década de 90 e hoje é uma das maiores empresas do mundo. Você conhece a Tencent? Provavelmente a sua resposta é não. Tudo bem, quase ninguém do ocidente conhece a empresa do empreendedor chinês “Pony” Ma Huateng, mas atualmente ela faz parte do seleto clube dos US$ 300 bilhões, ou seja, empresas que possuem este montante como valor de mercado. Sabe quais são as outras duas empresas do clube? Google e Apple. A Tencent é a única empresa fora dos EUA que está entre as 10 mais valiosas do mundo, segundo a J.P. Morgan.

Mas afinal, quem é essa empresa e por que ela é importante para o mercado brasileiro? Para entendermos melhor, precisamos voltar no tempo. A Tencent nasceu com o OICQ, uma versão genérica do ICQ. Com o passar dos anos, o concorrente israelense minguou e a versão chinesa mudou o seu nome para QQ. No entanto, este não é um simples instant messenger, atualmente ele é o maior programa de mensagem instantânea da China. Mas não é só isso, não satisfeito em ter um aplicativo com mais de 800 milhões de usuários, eles juntaram no mesmo aplicativo os serviços de pagamento (Tenpay), transporte privado e games. Imagina misturar WhatsApp, Uber, PayPal e Candy Crush no mesmo aplicativo. Isto é o WeChat, outro produto da Tencent.

O Didi Chuxing, aplicativo de transporte privado, acumulou 200 milhões de corridas só no mês de dezembro/2016 (…)

A litencent-gigante-mercado-inovasocialsta de aplicativos da Tencent não termina aí. A empresa é um gigante abrindo caminho em vários mercados. O Didi Chuxing, plataforma de transporte privado da empresa, acumulou 200 milhões de corridas só no mês de dezembro/2016. Este número é maior do que todas as corridas do Uber em seis anos de operação. Aliás, o Didi foi um dos motivos pelo quais o Uber nunca entrou no mercado chinês.

Acho que você já percebeu que estamos falando de um gigante, certo? Mas antes de falar sobre o mercado brasileiro, vale falar que a Tencent também possui negócios no mundo do e-sports. A empresa é dona de uma parcela da Blizzard (dos jogos “World of Warcraft”, “Overwatch”, “Diablo” e “Hearthstone”), sócia minoritária da Epic Games (série “Gear of Wars”), sócia majoritária da Supercell (“Clash Royale”) e da Riot Games (“League of Legends”). Se você acha que jogos eletrônicos é coisa de criança, vale ler o texto “Aulas, prêmios e mercado: Os e-sports são bem maiores do que você imagina”.

Tencent no mercado brasileiro: O gigante abre caminho

No Brasil, a Tencent já chegou com alguns investimentos, ainda que tímidos, quando comparados com o mercado oriental. No início do ano, a Didi Chuxing, junto com a Riverwood, investiu US$ 100 milhões na 99, startup brasileira de mobilidade urbana e dona do aplicativo com o mesmo nome. Somado ao novo montante de US$ 100 milhões da Softbank (investidor global com participação na Didi, Ola e Grab, as maiores empresas do setor de aplicativos de mobilidade na China, Índia e Sudeste Asiático, respectivamente), esta foi a maior rodada de investimento já registrada por uma startup brasileira. No nosso podcast sobre economia colaborativa, falamos um pouco mais sobre este mercado de transporte privado e carros compartilhados.

Voltando aos e-sports, o CBLoL (Campeonato Brasileiro de League of Legends) já é uma febre real no país. Com times profissionais de nível internacional, transmissão pela tv a cabo e premiações que chegam à R$ 200 mil por split (edição), o gerente-geral da Riot Games no Brasil, Roberto Iervolino, já afirmou “O Brasil está preparado para receber um Mundial”.

Apesar de se manter longe dos holofotes, a Tencent tem se tornado (cada vez mais) uma empresa global com atuações em diversos mercados e, não arrisco em dizer, que em breve deve investir mais no Brasil. Talvez seja apenas uma questão de tempo até a gigante chinesa saia da penumbra e torne-se um nome conhecido no cotidiano do brasileiro.

10 curiosidades sobre a Tencent, segundo Blog do Empreendedor, do Estadão:

  1. Ela tem o mesmo valor de mercado do Airbnb, Dropbox, GoPro, Netflix, Palantir, Pinterest, Snapchat, SpaceX, Spotify, Tesla e Uber somados;
  2. Para atender os seus quase 40 mil funcionários, construiu uma linha de trem exclusiva;
  3. Investiu US$ 599 milhões na sua nova sede, prevista para final de 2017;
  4. Comprou 5% da Tesla Motors por US$ 1,8 bilhão;
  5. Sua plataforma de games faturou US$ 12,5 bilhões em 2016. Quase três vezes mais do que a Nintendo.
  6. Os games “League of Legends”, “Clash of Clans” e “Clash Royale” atraem mais de 200 milhões de usuários diariamente;
  7. “League of Legends” e “Clash Royale” possui campeonatos internacionais com premiação;
  8. Pony Ma Huateng, fundador da Tencent, possui uma fortuna avaliada em US$ 29,7 bilhões e é a terceira pessoa mais rica da China (31ª do mundo);
  9. Pony Ma Huateng chegou a trabalhar como zelador de prédio;
  10. Tencent é a nona empresa mais valiosa do mundo e, segundo diversos analistas, pode se tornar a maior do mundo em dez anos.

___

Gostou do texto e quer fazer parte da nossa comunidade? Envie uma sugestão de pauta, um texto autoral ou críticas sobre o conteúdo para contato@inovasocial.com.br

Deixe uma resposta

Receba conteúdo exclusivo

Olá! Seja bem-vindo ao inovaSocial. Para não perder as nossas próximas novidades e receber conteúdo exclusivo, assine agora a nossa newsletter.
Insira o seu e-mail
Fique tranquilo, nós nunca enviaremos spam