The Ocean Cleanup: Oceanos podem se limpar sozinhos?

A ideia principal do projeto The Ocean Cleanup surgiu no verão de 2011, quando Boyan Slat tinha 16 anos e estava praticando mergulho na Grécia. Mas a experiência foi completamente diferente do que Boyan imaginava: ele encontrou mais plástico do que peixes nas água.

Junto a isso, já de volta à escola, o jovem holandês decidiu usar seu tempo dedicado a um trabalho de ciências para pesquisar a respeito da poluição por meio de resíduos plásticos, tentando entender o motivo pelo qual especialistas do mundo todo insistiam em dizer que limpar os oceanos era uma tarefa impossível. Durante suas pesquisas, um grande ideia surgiu: usar as correntes marítimas para fazer com que o oceano se limpe sozinho.

Seu primeiro dispositivo foi apresentado em 2012, em um TEDx Talks, que se espalhou rapidamente pela internet (hoje com mais de 2 milhões de visualizações). A partir disso, um grande time de cientistas e engenheiros se voluntariou para participar do projeto de Boyan; e, em seguida a The Ocean Cleanup foi fundada.

Em outubro de 2016, a The Ocean Cleanup apresentou seu primeiro protótipo (vídeo abaixo) e, em maio de 2017, anunciou que, após a arrecadação de mais de US$ 21 milhões via campanha de crowdfunding, a limpeza do Oceano Pacífico terá início em 2018. Com isso, nos basta aguardar atentos, acompanhando bem de perto a jornada de Boyan, e torcendo por grandes resultados.

Para entender a solução inventada pelo jovem holandês, nada melhor do que o próprio Boyan Slat para explicar isso. Assista a sua apresentação no TEDxDelft, abaixo; há legendas em Português disponíveis, basta clicar na engrenagem localizada na parte inferior do vídeo e selecionar o idioma.

___

Gostou do texto e quer fazer parte da nossa comunidade? Envie uma sugestão de pauta, um texto autoral ou críticas sobre o conteúdo para contato@inovasocial.com.br

Receba conteúdo exclusivo

Para não perder os próximos conteúdos do InovaSocial e receber materiais exclusivo em seu e-mail, assine agora a nossa newsletter.
Insira o seu e-mail