Lixo nos mares: Ministério do Meio Ambiente lança consulta pública

O lixo no mar é considerado uma das cinco maiores ameaças aos oceanos. Estima-se que 80% do lixo encontrado no mar tenha origem em atividades realizadas em terra (indústria, turismo, gestão inadequada de resíduos sólidos, entre outros) enquanto os outros 20% são originados em atividades realizadas no mar (transporte de cargas, pesca, plataforma oceânicas, entre outros). Mas, infelizmente, essa é uma luta constante e longe de terminar. Aqui mesmo, no InovaSocial, já falamos sobre algumas soluções, como o The Ocean Cleanup e os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, da ONU.

Para discutir mais sobre esse problema, em junho de 2017, foi realizada em Nova York a Conferência da ONU sobre os Oceanos. Durante o encontro, vários governos, organizações não governamentais e empresas firmaram cerca de 1.400 compromissos voluntários, nos quais se comprometeram a implementar ações para o combate ao lixo no mar. O governo brasileiro apresentou a proposta de “Desenvolvimento de uma estratégia nacional para combate ao lixo no mar”, que prevê como produto a elaboração do 1º Plano de Ação Nacional para Combate ao Lixo no Mar.

Durante a Waste Expo Brasil, o Ministério do Meio Ambiente deu início à etapa de consulta pública para o desenvolvimento do plano de ação e lançou um questionário online (disponível até o dia 8 de janeiro de 2019), para coletar percepções sobre a poluição dos oceanos e propor até 3 ações de combate ao lixo no mar. Os dados captados serão analisados pelo Instituto Federal do Paraná e, em seguida, serão avaliados pela Comissão Organizadora do Plano, do qual a ONU Meio Ambiente faz parte.

Corona & Parley: O fim dos anéis de plástico

A Parley for the Oceans, ONG especializada no combate à poluição marinha, junto com a Corona Austrália, lançaram em março deste ano uma iniciativa bem interessante. Pensando em como os anéis de plástico (usados em packs de latas de cerveja) impactam nos oceanos e, muitas vezes, são os grandes responsáveis pela morte de animais, lançaram uma embalagem ecológica feita de fibras vegetais.

Além da iniciativa, a parceria entre a marca de bebidas e a ONG também tem como objetivo proteger 100 ilhas até 2020, além de mobilizar sete mil voluntários na limpeza de mais de 300 praias, em países como Chile, Itália, República Dominicana, Austrália e África do Sul.

corona-embalagem-meio-ambiente-lixo-mar-inovasocial

___

Gostou do texto e quer fazer parte da nossa comunidade? Envie uma sugestão de pauta, um texto autoral ou críticas sobre o conteúdo para contato@inovasocial.com.br.

Deixe uma resposta

Receba conteúdo exclusivo

Para não perder os próximos conteúdos do InovaSocial e receber materiais exclusivo em seu e-mail, assine agora a nossa newsletter.
Insira o seu e-mail