Peace on Purpose: Programa contribui positivamente para a saúde mental de trabalhadores humanitários

No podcast Awake at Night, Melissa Fleming, porta-voz do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR), explora o que é preciso para ser um trabalhador humanitário em algumas das situações mais difíceis e perigosas do mundo. As histórias são comoventes, angustiantes e, ao mesmo tempo, completamente fascinantes.

Os trabalhadores da ajuda humanitária precisam ser mentalmente fortes, durante todos os dias que passam trabalhando para tornar o mundo um pouco melhor para as pessoas que enfrentam momentos sombrios. Embora a maioria dos trabalhadores humanitários esteja feliz em ajudar vítimas de desastres, refugiados e famílias a encontrar um caminho para seguir, o trabalho que isso tudo exige é árduo. Transtorno de estresse pós-traumático, ansiedade e doenças relacionadas ao estresse são efeitos colaterais bem conhecidos por esses profissionais. Por isso, eles passaram a receber uma pequena ajuda na tarefa que é cuidar de si mesmo para que outras pessoas possam ser ajudadas da melhor forma.

A Fundação das Nações Unidas e a lululemon (uma marca canadense de vestuário) criaram o Peace on Purpose, um programa que fornece aos profissionais aulas de yoga e mindfullness para ajudar a combater o estresse, fortalecer a liderança e aumentar a resiliência. Segundo Calvin McDonald, CEO da lululemon, o programa foi desenvolvido especificamente para as necessidades dos trabalhadores humanitários.

A lululemon incorporou um programa de impacto social à sua cultura corporativa, incluindo um elemento, chamado Here to Be, que permite que comunidades tenham acesso a yoga, meditação e mindfullness. Nos últimos 3 anos, a empresa já desenvolveu projetos em parceria com mais de 300 organizações sem fins lucrativos.

“Para cuidar efetivamente dos outros, os trabalhadores humanitários precisam cuidar de si mesmos”, disse Kathy Calvin, presidente e CEO da Fundação das Nações Unidas . “Nas Nações Unidas, os trabalhadores não se esquivam de desafios sérios, como desastres, conflitos e pobreza; eles se dirigem a eles para ajudar as pessoas necessitadas. Esse trabalho pode ser estressante, por isso a saúde mental e o bem-estar dos trabalhadores humanitários devem ser uma prioridade. Peace on Purpose é um projeto construído em torno da ideia de que para ‘apoiar as pessoas’ também é preciso de apoio.”

Os esforços parecem estar funcionando. Com ajuda de especialistas, o programa de treinamento já atingiu mais de 650 funcionários da ONU em oito países. Segundo Kathy, através de uma pesquisa foi possível constatar que o programa, de fato, ajuda a reduzir riscos como ansiedade e depressão.

A lululemon destinou mais de US$ 1 milhão para expandir o programa nos próximos três anos, com o objetivo de fazer com que os mais de 30.000 funcionários da ONU sejam impactados.

Receba conteúdo exclusivo

Para não perder os próximos conteúdos do InovaSocial e receber materiais exclusivo em seu e-mail, assine agora a nossa newsletter.
Insira o seu e-mail