ODS 12: Qual é o preço real das roupas que você compra?

No texto de hoje, falaremos sobre um assunto relacionado ao ODS nº 12 – Consumo e Produção Responsáveis. De acordo com Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), “Alcançar o crescimento econômico inclusivo e o desenvolvimento sustentável requer a redução urgente da ‘pegada’ ecológica, com a mudança no modo em que produzimos e consumimos bens e recursos. A agricultura é o setor da economia que mais usa água globalmente, e a irrigação consome quase 70 por cento de toda a água potável do planeta.

O gerenciamento eficiente dos nossos recursos naturais compartilhados, e a forma que nós descartamos lixo tóxico e poluentes, são importantes metas para alcançarmos esses objetivos. Estimular indústrias, setor privado e consumidores a reciclar e reduzir o desperdício é igualmente importante, assim como apoiar os países em desenvolvimento a alcançarem uma economia de baixa consumo até 2030.”

Já de acordo com a plataforma Agenda 2030 (do PNUD), “para alcançar as metas deste ODS, a mudança nos padrões de consumo e produção se configuram como medidas indispensáveis na redução da pegada ecológica sobre o meio ambiente. Essas medidas são a base do desenvolvimento econômico e social sustentável. As metas do ODS 12 visam a promoção da eficiência do uso de recursos energéticos e naturais, da infraestrutura sustentável, do acesso a serviços básicos. Além disso, o objetivo prioriza a informação, a gestão coordenada, a transparência e a responsabilização dos atores consumidores de recursos naturais como ferramentas chave para o alcance de padrões mais sustentáveis de produção e consumo.”

Você pode conferir as metas do objetivo nº 12 neste link.

Não é ótimo quando você compra camisetas por R$ 30 ou encontra um vestido lindo por um preço baixíssimo em uma loja online? Bom, The True Cost vai te mostrar que isso não é nem um pouco legal. O documentário dirigido por Andrew Morgan mostra como os trabalhadores têxteis e o meio ambiente pagam o preço de nossas compras de roupas rápidas e praticamente descartáveis. Com o objetivo de mudar nossa mentalidade relacionada à forma como consumimos roupas, o filme nos desafia como consumidores a colocar a moda em um caminho novo, sustentável e seguro.

As cenas de Andrew Morgan mostram um contraste terrível: de glamurosas passarelas até fábricas decadentes ao desperdício ambiental, em cenas que são difíceis de assistir. Mas o objetivo do diretor não é fazer com que nos envergonhemos ao pensar em nossos hábitos de consumo (mas isso é inevitável), mas sim, Andrew Morgan quer simplesmente mostrar o preço real que pagamos com o “ciclo de produção em massa, consumo e descarte” no qual muitas empresas de fast fashion bem-sucedidas se baseiam. A verdade é que esse preço vai muito além do que o nosso dinheiro pode pagar.

The True Cost revela como cada compra de “moda rápida” que fazemos permite que essa estrutura insustentável se mantenha no domínio um pouco mais.

“Os consumidores têm que saber que estão no comando. Se você não gosta, você não precisa acreditar nisso,” diz a estilista britânica Stella McCartney, em seu depoimento.

Andrew Morgan espera que, ao assistirem a The True Cost, as pessoas “saiam um pouco desse processo incessante de consumir coisas medíocres e voltem a um lugar onde nós investimos em peças de roupas que amamos, que vamos usar.” Então, da próxima vez em que você pensar em comprar uma peça que está muito mais barata do que deveria, pense no custo além do preço na etiqueta.

The True Cost está disponível na Netflix. Confira o trailer abaixo (legendas em português estão disponíveis, basta clicar no ícone em formato de engrenagem no canto inferior direito do player):

___

Gostou do texto e quer fazer parte da nossa comunidade? Envie uma sugestão de pauta, um texto autoral ou críticas sobre o conteúdo para contato@inovasocial.com.br.

Receba conteúdo exclusivo

Para não perder os próximos conteúdos do InovaSocial e receber materiais exclusivo em seu e-mail, assine agora a nossa newsletter.
Insira o seu e-mail