O que vai acontecer quando (e se) os robôs assumirem nossos empregos?

Qual é o futuro do trabalho? Os robôs vão roubar nossos empregos? É possível construir uma Inteligência Artificial sem perder o controle dela?

Essas são algumas das perguntas que mais nos fazemos quando o assunto em pauta é futuro, tecnologia e trabalho. Para iluminar melhor essas questões, nossa seleção especial de TED Talks dessa segunda-feira pós feriado traz palestras sobre todos esses temas. Confira:

  • Nick Bostrom: O que acontece quando os computadores ficam mais inteligentes do que nós?

A inteligência artificial está se tornando cada vez mais capaz a passos largos: segundo pesquisas, neste século, um computador com inteligência artificial poderia ser tão “esperto” como um ser humano. E então, afirma Nick Bostrom, ele vai nos ultrapassar: “A inteligência das máquinas será a última invenção que a humanidade precisará fazer.”Filósofo e tecnólogo, Bostrom pede para pensarmos sobre o mundo que estamos construindo agora, impulsionado por máquinas pensantes. Será que nossas máquinas inteligentes vão nos ajudar a preservar a humanidade e nossos valores; ou será que terão seus próprios valores?


  • Anthony Goldbloom: Os empregos que vamos perder para as máquinas – e os que não vamos

O aprendizado de máquina não se destina mais apenas a tarefas simples, como avaliar risco creditício e separar correspondências. Hoje, ele é capaz de aplicações muito mais complexas, como corrigir redações escolares e diagnosticar doenças. Com esses avanços, surge uma questão incômoda: será que no futuro um robô vai tomar o seu emprego?


  • Martin Ford: Como ganharemos dinheiro em um futuro sem empregos

Estão chegando máquinas que podem pensar, aprender e adaptar-se. Isso poderá significar que nós, seres humanos, terminaremos com significativas taxas de desemprego. O que devemos fazer a respeito? Em uma palestra direta sobre uma ideia controversa, o futurista Martin Ford defende a ideia de dividir a renda do trabalho tradicional e instituir uma renda básica universal.


  • Kevin Kelly: Como a Inteligência Artificial pode provocar uma segunda Revolução Industrial

“A trajetória real de uma gota da chuva que desce o vale é imprevisível, mas a direção geral é inevitável”, diz o visionário digital Kevin Kelly, e a tecnologia é a mesma, conduzida por padrões surpreendentes, mas inevitáveis. Nos próximos 20 anos, diz ele, nossa tendência a fazer coisas cada vez mais inteligentes terá um profundo impacto em quase tudo o que fazemos. Kelly explora três tendências na Inteligência Artificial que precisamos entender para aceitar e guiar o desenvolvimento dela. “O produto de IA mais popular daqui a 20 anos, que todo mundo irá usar, ainda não foi inventado”, diz Kelly. “Isso significa que não estamos atrasados”.


  • Sam Harris: É possível construir inteligência artificial sem perder o controle?

Tem medo de inteligências artificiais? Pois deveria, diz o filósofo e neurocientista Sam Harris; e não apenas na teoria. Vamos construir máquinas sobre-humanas, afirma Harris, mas ainda não sabemos lidar com os problemas associados à criação de algo que vai nos exterminar, assim como nós exterminamos formigas.

__

Créditos: Imagem Destaque – ImageFlow / Shutterstock

Receba conteúdo exclusivo

Para não perder os próximos conteúdos do InovaSocial e receber materiais exclusivo em seu e-mail, assine agora a nossa newsletter.
Insira o seu e-mail