5 TEDs que podem mudar a forma como falamos sobre política

Existe uma forma de mudar a forma como falamos sobre política? Qual é a importância de ouvirmos as opiniões de pessoas que pensam diferente de nós? Hoje, selecionamos cinco TED Talks que podem ajudar a melhorar nossos debates políticos, para que, a partir disso, possamos construir uma sociedade melhor.

  • Brett Hennig: E se substituíssemos políticos por pessoas escolhidas aleatoriamente?

Se você pensa que a democracia é falha, aqui está uma ideia: troquemos os políticos por pessoas escolhidas aleatoriamente. O autor e ativista Brett Hennig apresenta um caso interessante de democracia por ordenação, ou a seleção aleatória de oficiais para o governo. Um sistema com raízes na Atenas antiga que vai de encontro com a sabedoria das massas e confia a pessoas comuns a realização de decisões equilibradas para o bem maior de todos. Loucura? Conheça mais sobre como isso poderia funcionar de forma a criar um mundo livre de políticas partidárias.


  • Zachary R. Wood: Por que vale a pena ouvir as pessoas das quais discordamos

Ficamos mais fortes e não mais fracos quando nos envolvemos com ideias e pessoas das quais discordamos, diz Zachary R. Wood. Em uma palestra importante sobre encontrar o denominador comum, Wood mostra que podemos construir empatia e adquirir entendimento nos envolvendo com tato e ponderação com ideias controversas e perspectivas não familiares. “Ignorar os pontos de vista opostos não os fará desaparecer”, diz Wood. “Para alcançar o progresso em face da adversidade, precisamos de um comprometimento real para adquirir um entendimento mais profundo da humanidade”.


  • Steven Pinker: O mundo está ficando melhor o pior? Um olhar para os números

Será que 2017 foi realmente “o pior ano de todos os tempos”, como alguns nos fizeram acreditar? Analisando dados recentes sobre homicídios, pobreza, poluição, entre outros, Steven Pinker descobriu que estamos melhores em todos esses aspectos ao comparar com dados de 30 anos atrás. Mas o progresso é inevitável e não significa que tudo melhora para todos o tempo todo, afirma Pinker. Em vez disso, o progresso é a resolução de problemas, e devemos olhar para coisas como mudança climática e guerra nuclear como problemas a serem resolvidos, não como apocalipses à espreita. “Nunca teremos um mundo perfeito, e seria perigoso buscar por um”, ele diz,”mas não há limites para as melhorias que podemos atingir se continuarmos a aplicar o conhecimento para aprimorar o crescimento humano”.


  • Anthony D. Romero: A democracia é assim

Na busca por entender o cenário político norte-americano em 2017, Anthony D. Romero, advogado e diretor executivo da ACLU, a American Civil Liberties Union (União Norte-Americana pelas Liberdades Civis), voltou seu olhar para um lugar surpreendente — um afresco do século 14 do mestre renascentista Ambrogio Lorenzetti. O que poderia uma pintura de quase 700 anos nos ensinar sobre a vida atual? Parece que muito. Romero explica tudo numa palestra tão extraordinária quanto a referida pintura.


  • Zachariah Mampilly: Como os protestos estão redefinindo a democracia ao redor do mundo

O processo democrático é bagunçado, complicado, e muitas vezes ineficiente. Mas, por toda a África, ativistas estão redefinido a democracia colocando o protesto em evidência. Em uma palestra esclarecedora, o cientista político Zachariah Mampilly nos dá uma aula acerca da onda corrente de protestos que estão remodelando países como Tunísia, Malauí e Zimbábue – e explica como esta forma de discórdia política expande nosso imaginário político além do que acreditamos que fosse possível.

___

Gostou do texto e quer fazer parte da nossa comunidade? Envie uma sugestão de pauta, um texto autoral ou críticas sobre o conteúdo para contato@inovasocial.com.br.

Receba conteúdo exclusivo

Para não perder os próximos conteúdos do InovaSocial e receber materiais exclusivo em seu e-mail, assine agora a nossa newsletter.
Insira o seu e-mail