Loop NYC: Como as cidades do futuro vão se adaptar aos carros autônomos?

Veículos autônomos são o futuro e você já está cansado de ouvir isso. Inclusive, recentemente, Elon Musk anunciou que um Tesla autônomo fará o percurso de Los Angeles a Nova York até o final de 2017; e isso nos mostra que esse futuro está cada vez mais próximo.

loop-nyc-edg-inovacao-urbana-inova-social-02

Na verdade, o que ainda é incerto é a forma como as cidades ao redor do mundo vão se modificar para acomodar os novos veículos. Alguns urbanistas sugerem destruir as ruas e criar parques, já os especialistas em tecnologia do MIT imaginam cruzamentos sem sinais de trânsito. Enquanto isso, outro novo conceito chamado Loop NYC prevê como a infraestrutura que uma cidade como Nova York já possui poderia ser adaptada para veículos autônomos, dando espaço para ruas mais tranquilas por toda cidade.

O conceito, criado pelo escritório de arquitetura e engenharia EDG, pretende transformar rodovias e estradas já existentes em um anel de vias autônomas, com o objetivo de tornar a viagem mais eficiente e acessível. O projeto também prevê a construção de passarelas para pedestres nessas vias, para que pessoas e carros estejam em ambientes separados, diminuindo o potencial de acidentes.

No projeto, ao combinar as ruas transversais com as principais rodovias que circundam o perímetro da cidade, as vias rápidas funcionarão em uma série de “loops”, transportando os passageiros rapidamente, enquanto o fluxo de tráfego é otimizado. Atualmente, uma viagem de ida e volta da Grand Central Station para a Lower Manhattan leva 40 minutos; o projeto Loop NYC pretende diminuir esse tempo para apenas 11.

Além das rodovias sem motoristas, espaços para pedestres e extensos espaços verdes também fazem parte do plano da EDG, como um parque de 21km que começa no sul de Manhattan e é destinado exclusivamente para o trânsito de pedestres e bicicletas.

BH6KXP

Os benefícios da proposta são focados na melhoria da qualidade de vida das pessoas que vivem na cidade, ou viajam para lá. Os corredores verdes, que substituem as avenidas, reduziriam a poluição sonora que os moradores sofrem, além de suas árvores contribuírem para a para a diminuição da poluição do ar. Além disso, o projeto visa aumentar a interação social entre vizinhos, já que esse tipo de espaço já é um sucesso atualmente na cidade – e o High Line Park é um ótimo exemplo disso.

De qualquer forma, o Loop NYC continua sendo um projeto, em grande parte, especulativo. E, olhando para ele, vale fazer as seguintes perguntas: As vias autônomas vão estar bem integradas à cidade? Quem realmente usaria esses canais e se beneficiaria do projeto?

Mesmo sendo um projeto sem nenhuma previsão de acontecer realmente, tais questionamentos não são em vão. Considerando que os veículos autônomos não estão nas ruas, mas que essa realidade deve mudar em um futuro muito próximo, precisamos ver o Loop NYC como um exercício de inovação urbana, que pode motivar urbanistas e especialistas em tecnologia a pensar em diferentes e inovadoras soluções.

Para conhecer o projeto, assista ao vídeo abaixo (inglês):

___

Gostou do texto e quer fazer parte da nossa comunidade? Envie uma sugestão de pauta, um texto autoral ou críticas sobre o conteúdo para contato@inovasocial.com.br

Receba conteúdo exclusivo

Para não perder os próximos conteúdos do InovaSocial e receber materiais exclusivo em seu e-mail, assine agora a nossa newsletter.
Insira o seu e-mail