Tecnologias inovadoras de 2017: Wearables

No início do ano, na publicação 20 tendências e tecnologias inovadoras para 2017, apontamos os wearables como uma das principais tendências para 2017. Wearable é o nome que damos para aparelhos tecnológicos que podemos vestir, eles se conectam a um smartphone, usando Bluetooth ou wireless, e nos auxiliam a alcançar objetivos, como: emagrecer, ser mais ativo, ser mais organizado, entre outras coisas.

Segundo a e-Marketer, dois em cada cinco usuários de internet usará um wearable em 2019. E, se depender das pessoas por trás dos projetos que selecionamos para a publicação de hoje, essa especulação se tornará realidade em um piscar de olhos.

Conheça nossa seleção das melhores invenções tecnológicas “vestíveis” que passaram pelas páginas do InovaSocial em 2017:

  • DOT

O DOT é um aparelho que se conecta ao smartphone por bluetooth e traduz de forma simultânea a informação em Braille. O smartwatch funciona como qualquer outro aparelho similar, ele marca o horário, se sincroniza com os aplicativos do celular e vibra quando há notificações, possibilita a leitura de mensagens e até mesmo dá direções de trajeto. As possibilidades do DOT são infinitas, uma vez que estamos falando de um projeto com interface aberta, ou seja, qualquer pessoa pode desenvolver aplicativos para o produto.

Para saber mais sobre o DOT, clique aqui.


  • Project Emma

O Emma Watch é uma criação da Microsoft que pode ajudar as pessoas com Parkinson a escrever com mais clareza, enviando vibrações para o cérebro que ajudam a controlar os tremores das mãos. Apresentado durante a conferência Build, o relógio é apenas um protótipo, mas pode representar um passo esperançoso na utilização de tecnologia portátil para ajudar pessoas com condições específicas.

Para saber mais sobre o Project Emma, clique aqui.

project-emma-watch-wearable-parkinson-microsoft-inova-social-02


  • Octopus

Este é o um relógio que pode ser usado para ensinar bons hábitos e também o conceito de tempo a crianças. Usando cores e ícones – uma linguagem fácil de ser entendida – o Octopus pode ser usado como uma agenda, contribuindo no desenvolvimento de habilidades como responsabilidade e autonomia.


  • Maptic

Emilios Farrington-Arnas, designer de produto britânico, cresceu em uma família com histórico de deficiência visual. Sua experiência o ensinou o quão importante a independência é para os deficientes visuais e, pensando nisso, desenvolveu uma coleção dispositivos wearable que emitem vibrações e guiam seus usuários até um determinado destino. O Maptic é um conjunto de dispositivos que que inclui um sensor visual, que pode ser usado como um colar; e uma série de pontos de aviso, que podem ser usados na roupa ou no pulso. Os sensores se conectam a um aplicativo para celular controlado por voz, assim é possível utilizar o GPS que irá direcionar o usuário, através de uma série de vibrações que acontecem do lado esquerdo ou direito do corpo.

Para saber mais sobre o Maptic, clique aqui.

maptic-wearable-deficiencia-visual-inova-social-tecnologia-10


  • Kingii

Anualmente, mais de 370 mil pessoas morrem afogadas ao redor do mundo e Tom Agapiades, criador do produto, sentiu que precisava desenvolver algo que proporcionasse mais segurança na água a todos. Mesmo não substituindo um colete salva-vidas, o Kingii proporciona uma flutuabilidade adicional, podendo salvar muitas vidas. Seu uso é simples: basta colocá-lo no pulso e, em qualquer emergência aquática, puxar a alavanca que irá liberar o balão inflável.

Para saber mais sobre o Kingii, clique aqui.

gif-02kingii-inflavel-seguranca-afogamento-wearable-inova-social
gif-01-kingii-inflavel-seguranca-afogamento-wearable-inova-social


Para conhecer todas os projetos de wearables que passaram pelo InovaSocial, clique aqui.


 

Receba conteúdo exclusivo

Para não perder os próximos conteúdos do InovaSocial e receber materiais exclusivo em seu e-mail, assine agora a nossa newsletter.
Insira o seu e-mail