Facing Emotions: um app que ajuda pessoas cegas a detectarem emoções

facing-emotions-huawei-aplicativo-emocoes-cegos-inovasocial-02

Muitas pessoas concordam que conversas por texto ou por telefone são mais difíceis do que conversas cara-a-cara, já que você não pode avaliar o humor da outra pessoa ao ver suas expressões faciais. Este é um desafio constante para pessoas cegas, e, pensando nisso, a Huawei desenvolveu o aplicativo Facing Emotions.

Criado em parceria com a Polish Blind Association, o aplicativo para Android foi projetado especificamente para uso no smartphone Mate 20 Pro, da Huawei. Quando o usuário cego fala com alguém, as câmeras traseiras do telefone escaneiam o rosto da pessoa. Utilizando algoritmos baseados em inteligência artificial, o aplicativo presta atenção em recursos como os olhos, nariz, sobrancelhas e boca, e suas posições em relação um ao outro.

facing-emotions-huawei-aplicativo-emocoes-cegos-inovasocial-01

Com base nesses dados, o programa é capaz de discernir sete emoções básicas, permitindo que o usuário saiba qual delas a outra pessoa está exibindo, representando essa emoção como uma das sete pistas musicais correspondentes.

Estes avisos sonoros curtos foram criados pelo compositor cego Tomasz Bilecki, em parceria com outras pessoas cegas que confirmaram que os avisos são fáceis de lembrar e entender – podendo ser ouvidos através dos alto-falantes do telefone ou mais discretamente, através de um fone de ouvido.

O aplicativo Facing Emotions, que funciona totalmente off-line, pode ser baixado na loja do Google Play. Para conferir, clique aqui. Além do aplicativo, também foi desenvolvido um case para smartphone, que pode ser impresso em 3D (clique aqui para baixar os arquivos).

___

Gostou do texto e quer fazer parte da nossa comunidade? Mande uma sugestão de pauta, um texto autoral ou críticas sobre o conteúdo para contato@inovasocial.com.br.

Receba conteúdo exclusivo

Para não perder os próximos conteúdos do InovaSocial e receber materiais exclusivo em seu e-mail, assine agora a nossa newsletter.
Insira o seu e-mail