8.000 unidades da Starbucks fecharam suas portas para administrar um treinamento sobre racismo aos funcionários

Na semana passada, a Starbucks fechou durante uma tarde inteira nos EUA. Após ter uma série de funcionários sendo acusados de racismo, a gigante rede de cafeterias decidiu fechar suas 8.000 unidades nos EUA durante uma tarde do dia 29 de maio para promover aos funcionários um treinamento anti racismo.

O anúncio a respeito do treinamento aconteceu após um vídeo, que mostrava dois homens negros sendo presos em uma unidade da Starbucks na Filadélfia, ter viralizado na internet, em abril. Segundo testemunhas do acontecido, um barista chamou a polícia porque os homens estavam na cafeteria e ainda não haviam feito nenhum pedido.

Além desse ocorrido, dias depois, outro vídeo de um homem negro tendo seu acesso negado ao banheiro (e depois ver que acesso ao mesmo banheiro sendo fornecido a um homem branco) em uma unidade da Starbucks na Califórnia também viralizou. Recentemente, a Starbucks anunciou uma nova política, onde pessoas não precisam fazer um pedido para poderem se sentar ou usar os banheiros de qualquer uma de suas unidades.

Dias antes do treinamento, outro consumidor compartilhou mais um caso de racismo em uma das cafeterias, quando um barista registrou sua bebida no nome de “Beaner”, um termo ofensivo usado para se referir a latinos.

Em 29 de maio, Howard Schultz (fundador e chairman da Starbucks) divulgou uma carta aberta aos consumidores, falando sobre os incidentes recentes e afirmando que a empresa ainda deseja ser um lugar onde todos se sintam bem-vindos. Nesse mesmo dia, durante o fim da manhã e o começo da tarde, as 8.000 lojas se fecharam, mantendo apenas o aviso oficial em suas portas – como o que você pode conferir logo abaixo.

starbucks-treinamento-racismo-inovasocial-03

De acordo com a marca, mais de 175.000 funcionários compartilharam suas experiências de vida, conheceram histórias e outros colegas, ouviram especialistas, refletiram a respeito do preconceito real que existe em nossa sociedade atual e discutiram sobre como todos eles podem criar espaços públicos onde todos possam se sentir pertencentes.

Esse treinamento pode ser algo pequeno quando pensamos em todos os locais que precisaram parar para entender melhor sobre como o racismo e outros preconceitos são prejudiciais para nossa sociedade como um todo, mas é um importante passo que foi dado para que muitos outros problemas possam começar a serem resolvidos (por mais que minha esperança na humanidade como um todo possa falhar às vezes, sei que é importante entender que para resolver qualquer problema é preciso começar de algum lugar.

Confira abaixo um vídeo divulgado pela Starbucks, que também foi um dos materiais usados durante os treinamentos da tarde do dia 29 de maio (em inglês):

__

Gostou do texto e quer fazer parte da nossa comunidade? Envie uma sugestão de pauta, um texto autoral ou críticas sobre o conteúdo para contato@inovasocial.com.br.

 

Deixe uma resposta

Receba conteúdo exclusivo

Para não perder os próximos conteúdos do InovaSocial e receber materiais exclusivo em seu e-mail, assine agora a nossa newsletter.
Insira o seu e-mail