Braille Neue: Uma fonte universal que une o Braille a caracteres visuais

Para qualquer pessoa visual, o Braille parece uma linguagem composta por um código encriptado. É uma linguagem incrível, totalmente indecifrável para pessoas sem alguma deficiência visual. Como resultado, Braille é um complemento da nossa linguagem visual – um complemento para algumas situações, não um padrão que os 285 milhões de pessoas com deficiência visual em todo o mundo podem encontrar seguramente ao lado de todo e qualquer texto visual.

Pensando nisso, o designer japonês Kasuke Takahashi tentou imaginar como seria se o Braille fosse algo que pessoas visuais pudessem aprender a ler com seus olhos, no lugar de seus dedos.

“Tudo começou com uma simples questão: Como eu posso ler Braille?” Comentou Kosuke.

braille-neue-inovasocial-01

O questionamento do designer o levou a vários experimentos de tipográficos que culminaram na Braille Neue, uma fonte que é totalmente legível para qualquer pessoa com visão, mas seu esqueleto é baseado nos padrões do Braille. Como resultado, a fonte pode ser vista com os olhos ou com as mãos. É uma fonte para todos.

Segundo Kosuke, o projeto também foi desenvolvido pensando no nas Olimpíadas e Paralimpíadas de 2020, que serão seriadas por Tóquio; assim, a Braille Neue é composta por dois tipos: Braille Neue Standard, para o alfabeto inglês e Braille Neue Outline, que acomoda caracteres e letras visíveis em japonês e em inglês.

Nós raramente vemos o Braille ser implementando em espaços públicos, uma vez que isso requer um espaço adicional e as pessoas com visão não o consideram importante. A Braille Neue aborda esse problema tornando o Braille algo fácil de ser assimilado por pessoas com visão. Com seu projeto tipográfico, Kosuke acredita que mais pessoas se familiarizarão com o Braille, transformando uma linguagem que geralmente é pequena e invisível em algo que pode se expandir espacialmente em sinalizações públicas de diversas maneiras.

Claro, Kosuke admite que não é o primeiro a combinar letras visuais e Braille. A questão aqui é a seguinte: embora a sociedade diga realmente ser a favor a do Braille em produtos e em espaços públicos, não estamos realmente fazendo algo para que ela possa ser compreendida por todos. Em outras palavras, uma fonte como a Braille Neue pode não resolver exatamente uma questão de acessibilidade, mas certamente chama atenção para uma outra questão: se o Braille estivesse mais presente na rotina de pessoas visuais, o seu valor social seria reconhecido muito mais cedo.

braille-neue-inovasocial-03
braille-neue-inovasocial-02
braille-neue-inovasocial-04

___

Gostou do texto e quer fazer parte da nossa comunidade? Envie uma sugestão de pauta, um texto autoral ou críticas sobre o conteúdo para contato@inovasocial.com.br

Receba conteúdo exclusivo

Para não perder os próximos conteúdos do InovaSocial e receber materiais exclusivo em seu e-mail, assine agora a nossa newsletter.
Insira o seu e-mail