Mindfulness: O que é e como praticar mesmo quando sua rotina é muito corrida

Com qual frequência você costuma usar o celular enquanto come? Já se viu chegando a um lugar específico sem nem perceber como havia chegado lá? Quantas vezes você teve a impressão de que o dia estava acabando sem você nem perceber as horas passando? As chances são grandes de que suas respostas para essas pergunta sejam: “muitas vezes”. Isso tem sido algo cada vez mais comum, pois estamos criando o péssimo hábito de passar por nossa rotina de forma passiva, quase que no piloto automático, sem realmente digerir o que vemos, ouvimos, sentimos ou fazemos. É aí onde entra o mindfulness, um termo que pode ser traduzido para “atenção plena” e basicamente significa estar consciente do seu ambiente e dos seus pensamentos, estar presente e focado em cada momento – seja trabalhando, dirigindo, comendo ou até mesmo se locomovendo por sua casa. Todos somos capazes de praticar mindfulness, basta começar.

Quando nos envolvemos e nos preocupamos com o que aconteceu ou com o que ainda não aconteceu, ficamos ansiosos. É normal ficar sobrecarregado com seus próprios pensamentos que parecem ser infinitos, mas o mindfulness pode ser uma solução para ajudar a aliviar a sensação de ansiedade e transformá-la em foco. Ao reconhecer seus sentimentos e ao pensar em cada coisa individualmente, em vez de colocar tudo em um grande grupo de preocupações,você se sentirá mais focado, mais produtivo e “no controle” de tudo. Desacelerar a mente pode parecer algo muito difícil, mas com prática se chega lá, até que isso se torne algo natural.

Uma maneira simples de começar a praticar mindfulness é por meio da meditação guiada, e, para isso, você pode contar com a ajuda de um aplicativo, por exemplo. Tudo o que você precisa é de 10 minutos e nem mais um segundo além disso. Aqui, no InovaSocial, já falamos sobre o Headspace (você pode conferir a publicação clicando aqui), mas se estiver procurando por uma versão em português, também indicamos o Vivo Meditação – disponível nas versões para Android e iOS.

Praticar mindfulness pode diminuir seu estresse, aumentar seu foco e melhorar sua memória, além de te ajudar a ter mais controle sobre suas emoções. Mas é importante considerar que, na maioria das vezes, a correria do dia a dia é o que causa o estresse, a falta de foco e nos faz perder o controle de nossas emoções. Então, como praticar mindfulness quando você vive correndo?

Nós fazemos muitas coisas para ficarmos fisicamente saudáveis: comemos bem, nos exercitamos. E a nossa mente precisa da mesma atenção, também é preciso exercitá-la. Para te ajudar nisso, aqui vão 6 dicas para incorporar o mindfulness em sua rotina diária – mesmo quando você é uma pessoa hiper ultra blaster ocupada.

Simplifique sua rotina matinal

Não ser uma pessoa organizada pela manhã pode causar muito estresse, especialmente se isso faz com que você se atrase para o trabalho. Você pode melhorar sua rotina matinal a simplificando. Identifique tudo o que precisa ser feito pela manhã e defina um prazo para cada uma das tarefas. Se possível, escolha sua roupa na noite anterior; e, durante o banho matinal, não fique pensando no dia que está por vir, ou em alguma coisa que você disse há cinco anos, tente apenas se concentrar na sensação da água em contato com sua pele. Coma seu café da manhã prestando atenção aos sabores e às texturas.

Se você costuma passar a manhã rolando o feed do Instagram, considere ter uma manhã “livre de tecnologia” e experimente deixar seu celular no silencioso durante os primeiros momentos do dia. As mensagens não lidas podem esperar por suas respostas durante alguns minutos e os posts do Instagram também.

Faça mudanças em seu trajeto para o trabalho

A meditação pode te ajudar a se tornar uma pessoa bem paciente com muitas coisas, mas talvez o trânsito não seja o primeiro item dessa lista. Se você dirige em uma cidade com ruas congestionadas ou usa transporte público, há muitas coisas que podem te irritar em seu caminho para o trabalho. Para estar mais presente em seu trajeto, evite ouvir as notícias pela manhã. Se você se locomove usando metrô ou ônibus, considere trocar o Twitter por um livro. Se você dirige, escolha uma música que faça com que você se sinta animado e motivado. E entenda: ficar bravo com a pessoa que te cortou no transito ou te empurrou no metrô não vai resolver a situação, então dê o seu melhor na tentativa de fazer com que isso não estrague seu trajeto ou até mesmo o seu dia.

Saia de sua mesa

Estar atento ao trabalho pode ser algo muito difícil. Além de prazos a serem cumpridos e reuniões que poderiam ter sido e-mails, sentir que você está acorrentado à sua mesa pode te deixar ansioso e estressado. Reserve um tempo para praticar a respiração consciente e caminhar.

Se movimentar e esticar seu corpo é algo muito importante, mesmo que seja apenas durante poucos minutos por hora. Se você passa muito tempo em frente ao computador, relaxe os olhos olhando pela janela ou para uma parede distante. Se você tem uma boa relação com seus colegas, reserve um tempo para conversar com eles sobre coisas não relacionadas ao trabalho. Lembre-se: esse é o lugar onde você passa a maior parte de seu dia e ter um bom relacionamento com as pessoas que trabalham à sua volta pode ser uma ótima ferramenta para reduzir o estresse.

Cada refeição é uma experiência

Por mais que isto seja algo nada recomendável, é comum nos vermos sacrificando o horário do almoço quando estamos em um dia cheio. E isso pode levar a uma série de experiências negativas ao longo do dia: ficamos irritados com facilidade e, quando a fome bate de verdade, colocamos qualquer coisa na boca e mastigamos o mais rápido possível, o que é completamente o oposto da chamada “alimentação consciente”. É importante não só reservar uma janela razoável para se alimentar, mas também para experienciar e aproveitar a comida. Tire um tempo para desfrutar de cada mordida, cada sabor e textura.

Além disso, se o horário de sua refeição geralmente inclui seu celular, um computador ou a TV, considere comer sem essas distrações. Quando seu foco é totalmente em sua comida, você será capaz de saborear cada mordida e viver cada refeição como uma experiência diária muito importante.

Cuide do espaço onde você vive

Nem todo mundo consegue relaxar em um espaço sujo ou bagunçado. Fazer uma faxina pode ser uma ótima forma de praticar o mindfulness; organizar o espaço onde você vive também pode ser uma oportunidade para organizar sua mente.

E nem estamos falando de fazer uma grande faxina, mas se você organizar seu espaço aos pouquinhos diariamente, sua casa estará sempre limpa e organizada – convidando sua mente a também se sentir assim. Pense nisso como parte de sua rotina diária, como tomar banho e escovar os dentes. Se você não der a devida atenção ao seu espaço por semanas ou até mesmo meses, quando finalmente decidir acabar com toda a bagunça, essa parecerá ser uma tarefa interminável. Quando você se propõe a também prestar atenção plena ao espaço onde você vive, pode obter benefícios imediatos e de longo prazo.

Entenda que é normal se sentir desconfortável

Quando você começa a prestar atenção em tudo o que faz, a sensação pode ser muito estranha. Você provavelmente vai se sentir desconfortável ao se sentar em silêncio por alguns minutos ou ficar olhando para a janela, ao invés de preencher cada segundo do seu dia com algum tipo de atividade. Mas não se preocupe, em algum momento essa sensação irá sumir para, então, se transformar em um foco natural.

Mudar hábitos e comportamentos é algo que leva tempo, e você certamente não vai dominar o mindfulness da noite para o dia. No entanto, o objetivo dessa experiência é o progresso, não a perfeição. E estar verdadeiramente presente nas atividades do dia a dia pode reduzir sua ansiedade e aumentar sua sensação de calma e bem-estar. E quanto a isso, precisamos ser honestos: uma dose extra de bem estar nunca é demais.

___

Gostou do texto e quer fazer parte da nossa comunidade? Envie uma sugestão de pauta, um texto autoral ou críticas sobre o conteúdo para contato@inovasocial.com.br.

Receba conteúdo exclusivo

Para não perder os próximos conteúdos do InovaSocial e receber materiais exclusivo em seu e-mail, assine agora a nossa newsletter.
Insira o seu e-mail