Uber Elevate Network: O próximo passo da Uber

Em breve, não veremos uma Uber apenas no asfalto. Até 2020, a empresa pretende levar ao público sua primeira rede de aviões elétricos com a função de transportar passageiros, através dos céus urbanos para seus destinos, a 241 km/h. Para alcançar seu ambicioso objetivo nos próximos anos, a Uber já tem como parceiros o Aeroporto Internacional de Dallas (EUA) e Dubai.

“Você aperta um botão e pega um vôo,” disse Jeff Holden, Chief Product Officer da Uber, em sua apresentação no Uber Elevate Summit.

A visão da Uber Elevate Network é construir uma rede de aeronaves VTOL (de decolagem e aterrissagem vertical, como são os helicópteros) que tornariam possível a aviação sob demanda. Segundo a empresa, o projeto terá “vantagens de custo significativas” sobre outros modos de resolver problemas de transporte, como a construção de novas estradas, pontes ou túneis. Além disso, a Uber diz que, uma vez que tais aeronaves não precisam seguir rotas definidas, isso ajudaria a evitar o congestionamento e melhorar os tempos de deslocamento.

ilustracao-vtol-uber-elevate-inova-social

Com base nos cálculos da Uber, uma viagem de duas horas entre o bairro da Marina de San Francisco e o centro de San José (Califórnia, EUA) levaria apenas 15 minutos em uma aeronave VTOL. Em uma demonstração do aplicativo, Holden mostrou que o “UberAir” será apresentado ao usuário como mais uma das opções de viagem, assim como o UberPOOL e o UberX, por exemplo.

Mas, para que tudo isso seja possível, é necessário construir toda uma infra-estrutura. A empresa sugere que garagens de estacionamento e helipontos podem ser reutilizados para servirem como “vertipods” e “vertistops”. Como parte de suas parcerias com Dubai e Dallas-Fort Worth, a Uber também está trabalhando com duas outras empresas para trabalhar na construção da infra-estrutura necessária para que a Uber Elevate Network aconteça. Além disso, a empresa responsável pela engenharia do tráfego em Dubai também estará financiando estudos a respeito de preços e demandas para uma rede VTOL; além de também estar trabalhando em parceria com a NASA, a FAA e National Air Traffic Control Association (EUA) para trabalhar em uma abordagem diferente ao controle de tráfego aéreo.

Carros Voadores?

Consrtruir uma infra-estrutura é apenas uma parte do quebra-cabeças. O outro caminho é desenvolver uma aeronave VTOL elétrica que é silenciosa o suficiente para que possa ser usada para levar pessoas de centros urbanos ao subúrbio, ou até mesmo cruzar cidades, em um curto espaço de tempo.

Por ora, a Uber decidiu não construir sua própria aeronave, mas já anunciou que fechou parcerias com empresas que estão projetando aeronaves que se encaixam dentro das necessidades do projeto. No Uber Elevate Summit, a empresa anunciou que seus primeiros parceiros são: Aurora Flight Sciences Pipistrel Aircraft, Mooney. Bell Helicopter e brasileira Embraer. Segundo a Embraer, a parceria preliminar é um projeto gerado pelo Centro de Inovação de Negócios da Embraer, com sede em Melbourne (Flórida, EUA).

“No exercício dessa parceria, vamos desenvolver novas tecnologias, novos produtos e novos modelos de negócios que podem gerar oportunidades para a Embraer no futuro,” disse Paulo Cesar de Souza e Silva, presidente-executivo da Embraer.

Para ter uma ideia de como esse futuro próximo pode ser, assista ao vídeo abaixo, produzido pela Aurora:

___

Gostou do texto e quer fazer parte da nossa comunidade? Envie uma sugestão de pauta, um texto autoral ou críticas sobre o conteúdo para contato@inovasocial.com.br

Deixe uma resposta

Receba conteúdo exclusivo

Olá! Seja bem-vindo ao inovaSocial. Para não perder as nossas próximas novidades e receber conteúdo exclusivo, assine agora a nossa newsletter.
Insira o seu e-mail
Fique tranquilo, nós nunca enviaremos spam